O mundo da Fórmula 1 foi sacudido hoje pela manchete do jornal italiano “La Gazetta dello Sport”: Maurizio Arrivabene sairia do comando da equipe Ferrari, sendo substituído pelo atual Diretor Técnico Mattia Binotto.

(fonte: gazetta.it)

Tal notícia já vinha sendo aventada há alguns meses, diante dos equívocos ao longo da temporada. Um indicativo de que as coisas não iam bem foi a não renovação do contrato com Arrivabenne, os inúmeros rumores de que ele seria deslocado para a Juventus e ainda as notícias de desentendimentos internos. Sem contar que o jornal é praticamente um “Diário Oficial” da família Agnelli, acionista importante do grupo FCA.

Empoderamento e controvérsias

Homem de confiança da Phillip Morris, patrocinadora da Ferrari, Arrivabene chegou à equipe no final de 2014, no meio da reestruturação empreendida por Sergio Marchionne. Ele era responsável pelo marketing da Marlboro e foi indicado pelo atual CEO da marca, Louis Camilleri.

Arrivabene foi o responsável por comandar a nova estrutura implementada por Marchionne, que valorizava a prata da casa e uma “Ferrari mais italiana”. E até certo ponto, a Ferrari foi aos poucos se recompondo, culminando em um crescimento técnico e melhores resultados. Embora a equipe tenha se fechado à imprensa e havido um aumento das reclamações públicas, o que criava várias fricções internas.

2018 seria o ano da redenção. O trabalho feito no SF71H mostrou que a equipe parecia ter encontrado o caminho. E o início de temporada mostrou isso, com a Ferrari inclusive suplantando a Mercedes, inclusive no campo em que lhe era mais cara: os motores. O trabalho feito pela equipe foi surpreendente, ajudando inclusive as equipes clientes, Haas e Sauber, a conseguirem melhores resultados.

O tempo mudou…

Mas o tempo mudou. Coincidentemente com a morte de Marchionne no meio do ano, a equipe começou a ter uma série de revezes técnicos e organizacionais, o que impactou nos resultados em pista. Foram estratégias mal-formuladas, atualizações que não funcionavam, moral em baixa…E um campeonato que parecia certo, foi escorrendo por entre os dedos

Uma nova gestão chegou, assumindo Louis Camilleri, ex-CEO da Phillip Morris, e John Elkmann, neto de Giovanni Agnelli (ex-capo da Fiat). Em princípio, seria um fortalecimento da posição de Arrivabene. E o estilo inicial foi mais de observar e agir com cuidado.

Aos poucos, o nome de Mattia Binotto foi tomando força. O italiano é cria da casa (fez toda sua carreira, entrando em 1995) e foi responsável por diversas áreas (ele foi o responsável pelo desenvolvimento do sistema híbrido da Ferrari) e desde 2016, tornou-se o Diretor Técnico da Ferrari, sendo o responsável pelos projetos do SF70H e do SF71H, além do carro de 2019.

Binotto: o novo capo ? (fonte:grandprix247.com)

Por conta dos maus resultados, um “racha” surgiu na equipe, entre a parte de pista (Arrivabene) e técnica (Binotto). A coisa chegou a um ponto que Arrivabene soltou uma controversa declaração em que ele não tinha responsabilidade alguma sob a parte técnica da equipe….

Ano novo, estilo novo

Caso a saída se confirme, a posição de Sebastian Vettel passa a ser mais fortalecida e, em princípio, poderia se focar somente em pilotar e acertar o carro. Coisa que não pode fazer ao longo de 2018 por conta do “desarranjo” técnico que tomou conta da Ferrari. E isso pode ser primordial em um momento em que alemão está sob todos os olhares e conta com a vinda de Charles Leclerc, que muita gente espera que seja “uma pedra no sapato”.

Se Binotto for realmente confirmado como chefe de equipe, os nomes que aparecem com força para assumir a Direção Técnica também viriam de dentro: o responsável pela aerodinâmica, Enrico Cardile, ou o chefe da área de motores, Corrado Iotti. Neste aspecto, a continuidade seria garantida.

Sem contar que esta ação afastaria totalmente as notícias de aliciamento de Renault e até Mercedes a um dos dos principais nomes de Maranello nos últimos tempos. Podem ser tempos de uma maior previsibilidade e calmaria nos boxes.

Aguardemos se isso se trata de “fake news” ou haverá a confirmação em breve.

OBS: Às 15:20 de hoje (horário de Brasília), a Ferrari lançou um comunicado oficial em seu site e redes sociais confirmando a saída de Arrivabene e Binotto como novo chefe de equipe.

https://formula1.ferrari.com/en/ferrari-announcement-2019/

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here