Com direito a drible da vaca e elástico de Marcus Rashford, Manchester vence o Bournemouth e segue embalado.

Sim, final de dezembro e ainda temos jogos do maior clube inglês da história. No entanto, o time só se desenvolveu mais graças a Ole Gunnar Solsjkær Michael Carrick. Consequentemente, isso fez os jogadores se soltarem mais. Resultando nas boas atuações da equipe nos últimos 3 jogos. Me parece que a equipe ganhou ânimo extra com o novo treinador. Ainda não defendo sua permanência na próxima temporada, mas vamos ver como tudo se desenrola.

A escalação do Manchester foi: De Gea; Young, Bailly, Lindelöf, Shaw; Matić, Pogba, Herrera; Martial, Rashford, Lingard. Praticamente, repetindo a escalação do último jogo. No entanto, era promessa de mais um show dentro de casa.

Primeiro tempo

Não demorou muito para que o Manchester começasse a atacar os visitantes. Isso me lembra muito o time que Sir Alex Ferguson tinha. Ataque mortífero, defesa sólida e o meio criando e defendendo na mesma intensidade. Aos 4 minutos de jogo, Young lançou Rashford em profundidade. O garoto driblou com maestria Rico Nathan Aké, antes de cruzar na medida para Pogba marcar o primeiro gol do jogo. Um verdadeiro golaço coletivo, na minha humilde opinião.

Foi um começo de jogo triunfal para nós, uma jogada coletiva que parecia de Xbox One ou PS4. Paul Pogba e Marcus Rashford parece Dwight Yorke e Andy Cole, mesmo sendo de setores diferentes. Nítida a evolução do francês com a saída de José Mourinho. Créditos: Manchester United

1 minuto após o gol, Matić cruzou para Pogba, o francês desviou para Rashford chutar firme, a bola desviou na defesa e saiu para escanteio. Os visitantes começaram a atacar aos 22 minutos, sem perigo. No entanto, aos 26 minutos, Aké subiu alto no escanteio e desviou, a bola resvalou em Herrera. O que dificultou a defesa de De Gea, só que os reflexos estavam bem apurados. Aos 33, Young tocou atrás para Herrera. O espanhol cruzou na medida, para que Pogba cabeceasse com estilo, ampliando o marcador.

Pogba esteve envolvido nos três dos quatro gols do jogo de hoje. Uma boa marca para o francês, que finalmente começou sua temporada. No entanto, é preciso mais para enfrentar o PSG em fevereiro. Créditos: Manchester United

Os visitantes ainda tentavam atacar, só que De Gea estava muito seguro, felizmente. Mal sabíamos que o primeiro tempo ainda reservava boas surpresas para nós. Aos 45 minutos, Matić tocou para Martial, que cruzou absurdamente de trivela, Rashford apenas se jogou e deu um carrinho para deixar a equipe em boas vibrações.

Marcus Rashford é a sensação do momento. Soube aproveitar a ausência de Lukaku para tomar conta do ataque. Dificilmente irá sair dos 11 iniciais, só se Ole tomar uma decisão de por Marcus na ponta ou utilizar 4-4-2. Créditos: Manchester United

Porém, alegria de pobre dura pouco. Aos 47, Brooks recebeu na área e cruzou para Aké, o holandês livre cabeceou e diminuiu para os visitantes. Um momento de desatenção, que não pode se repetir em confrontos diretos, por favor. Esse foi o último lance do primeiro tempo que foi produtivo para o Manchester. Certeza que o embalo vem por conta da liberdade que os jogadores tem para definir as jogadas. Já que antes, eles seguiam a cartilha do pragmatismo. Felizmente, isso acabou.

Segundo Tempo

Segunda etapa começou com tudo, os Red Devils atacando com intensidade, mas cometendo faltas bobas, que comprometiam os jogadores. Aos 20 minutos, Pogba deixou Rashford na cara do gol, o inglês tentou cavar pra cima de Begovic, mas o bósnio defendeu facilmente a tentativa de gol. Já nos 23, King estava próximo de marcar o segundo dos visitantes, mas Bailly cortou e evitou outro gol do Bournemouth. Aos 27, Pogba deu um ótimo passe para Lukaku. O belga em condição irregular, recebeu e chutou bem, ampliando mais uma vez o marcador.

O comedor de x-tudo e amante do Guaraná brasileiro finalmente voltou a marcar gols. Logo na sua segunda vítima favorita, em jogos pela Premier League, Lukaku fez 8 gols sobre o Bournemouth. Só o West Ham levou mais gols, 9. Créditos: Manchester United

Aos 29, Pogba recebeu de Lingard, o francês chutou colocado e a bola foi na trave, com direito a bela defesa do goleiro adversário. No entanto, a tragédia teria início quando a burrice de Bailly atacou. O marfinense deu uma dura entrada em Fraser, desfalcando o time por 3 jogos. Isso abriu espaço ara os visitantes começar a atacar. Aonde só teve fim aos 46, em belíssima defesa de De Gea em chute de Fraser. 

Final do jogo, oito pontos abaixo do Chelsea e 6 abaixo do Arsenal. Não é tão difícil assim. No entanto, não depende apenas de nós.

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here