E vamos à segunda parte da apresentação da Temporada 18/19 da Fórmula E, que começará neste sábado, dia 15 (transmissão do Fox Sports a partir das 8:30 da manhã). Na primeira parte, contamos um pouco da história e de alguns detalhes da categoria. Agora, iremos falar dos artistas principais : equipes e pilotos!

Lembrando mais uma vez que os carros são iguais para todos (o Gen2, fabricado pela Spark) e os pneus são radiais (Michelin). O que é liberado para desenvolvimento é a parte eletrônica e alguns aspectos do trem de força. Entretanto, a potência é controlada por computadores e pela organização. Eis os níveis:

  • Classificação:250Kw (340cv)
  • Corrida: 200kW (272cv)
  • Zona de ativação (“Attack Mode”):225kW (306cv)
  • FanBoost: 250Kw (340cv)

Explicado isso, vamos às equipes:

Audi Sport ABT Schaeffler

Carro: Audi e-tron FE05

Pilotos :

66 – Daniel Abt (Alemanha)

11 – Lucas Di Grassi (Brasil)

Uma das equipes que estão desde a temporada inicial, a Audi ABT sempre esteve no grupo da frente da Fórmula E. Campeã de equipes na temporada 2017/2018 em seu primeiro ano como equipe oficial de fábrica, os alemães são considerados um dos favoritos.

Além de sua competência técnica, sua dupla de pilotos é considerada de alto nível: Lucas Di Grassi, campeão na temporada 2016/2017 e Daniel Abt, que vem apresentando uma evolução nos últimos anos.

BMW i Andretti Motorsport

Carro: BMW iFE.18.

Pilotos:

27 – Alexander Simms (Inglaterra)

28 – António Felix da Costa (Portugal)

Este ano, a equipe Andretti se assume efetivamente como oficial de fábrica da BMW (na temporada anterior, os alemães entraram como parceiros técnicos). Mas os americanos estão na categoria desde seu início, embora sem ter resultados de relevo.

A dupla Felix da Costa e Simms (fazendo sua estreia na categoria) foi muito bem nos treinos de pré-temporada, disputados em outubro deste ano em Valência (Espanha) e se cacifaram como uma potencial força para a temporada que se avizinha.

DS Techeetah Formula E Team

Carro: DS e-tense FE.19

Pilotos :

25 – Jean Eric Vergne (França)

36 –  André Lotterer (Alemanha)

A equipe vem com a responsabilidade de tentar manter o campeonato de Jean Eric Vergne. Para tal, deixou a parceria com a Renault e fechou acordo com a DS Automotive (bandeira da Citroen) para fornecimento do trem de força.

Vergne vem com tudo para tentar o bi, tendo como companheiro, a lenda do turismo André Lotterer, que vai para sua segunda temporada na equipe. Sem dúvida, uma das forças deste campeonato.

Envision Racing Team

Carro:

Pilotos :

2 – Sam Bird (Inglaterra)

4 – Robin Frinjs (Holanda)

A Virgin foi uma daquelas que resolveu mudar sua base técnica. Depois de anos de parceria com os franceses da DS, fecharam um acordo com a Audi e usarão o trem de força. Além disso, fecharam uma parceria com a gigante de tecnologia Envision.

A dupla de pilotos é conhecida de quem acompanha a categoria: o inglês Sam Bird, que disputou o título até as ultimas etapas na última temporada e o holandês Robin Frinjs, que pilotou também pela Andretti em algumas provas das temporadas 2 e 3.

Geox Dragon

Carro: Penske EV-3

Pilotos :

6 – Maximilian Gunther (Alemanha)

7 – José Maria Lopez (Argentina)

A equipe americana vem com a esperança de fazer uma campanha mais consistente do que na temporada passada, onde fez algumas boas apresentações em treinos, mas sem conseguir manter o ritmo durante as corridas. Capacidade aparentemente tem, pois é capitaneada pelo filho de Roger Penske, Jay. Além disso, o trem de força é desenvolvido pela própria Penske.

José Maria “Pechito” Lopez permanece mais um ano na equipe, esperando não se meter em tantas confusões…E temos a estreia do alemão Maximilian Gunther, que correu este ano na F2.

HWA RaceLab

Carro: VFE-05

Piloto :

5 – Stoffel Vandoorne (Bélgica)

17 – Gary Paffett (Inglaterra)

Um time inteiramente de novatos. A HWA é um braço da Mercedes para a F3 e o DTM. Por isso, não faz segredo que é uma das “cabeças de ponte” para o avanço da montadora alemã para a temporada 2019/2020. E como parceria, conseguiu um acordo com a Venturi, que também fornece o trem de força.

Como pilotos, uma dupla com a McLaren em comum: o belga Stoffel Vandoorne e o inglês Gary Paffett, que foi piloto de teste por anos do time inglês. Além disso, ambos fazem sua estreia na categoria. Foram discretos nos testes de Valência. Aparentemente, será um grande laboratório.

Mahindra Racing

Carro: M5Electro

Pilotos :

64- Jerome D’Ambrosio (França)

94 – Félix Rosenqvist (Suécia)/ Pascal Wherlein (Alemanha)

Uma das pioneiras da categoria, os indianos tentam conquistar o título, que esteve perto por alguns momentos na temporada passada. Muito investimento foi feito para que a equipe consiga ter chance de vencer o campeonato.

A dupla seria inteiramente nova. D’Ambrosio vem para seu primeiro ano na equipe, após 4 temporadas na Dragon. O alemão Pascal Werhlein foi anunciado como um dos pilotos e testou em Valência. Mas por motivos não muito bem explicados (mais provável é a questão da liberação do contrato com a Mercedes), só fará sua estreia no Marrocos.

Nesta primeira etapa, Felix Rosenqvist, que estava na equipe até a temporada passada e está de mudança para defender a Ganassi na Fórmula Indy, será o piloto do 94.

NIO Formula E Team

Carro: NIO 004

Pilotos:

8 – Tom Dillmann (França)

16 – Oliver Turvey (Inglaterra)

Os chineses vêm com sede de recuperação. Após terem vencido a primeira temporada com Nelson Piquet Junior, a equipe mudou de nome várias vezes e o desempenho foi caindo. Para esta temporada, mais uma reestruturação foi feita. Mas os resultados iniciais não foram muito animadores…

Oliver Turvey permanece para mais um ano e Tom Dillmann volta à categoria após alguns aparições nas temporadas 16/17 e 17/18.

Nissan e.DAMS

Carro:

Pilotos:

22 – Sebastian Buemi (Suiça)

23 – Oliver Rowlands (Inglaterra)

Após 4 temporadas com a Renault, a DAMS mudou de parceria para a japonesa Nissan. Não é uma coisa tão radical, já que as duas fábricas fazem parte do mesmo grupo. Todo caso, o time nipo-frances quer retomar o caminho das vitórias que teve nas temporadas anteriores.

Sebastian Buemi vai para mais uma temporada e em busca do seu segundo título. É um dos favoritos pela sua experiência. Como companheiro, teria inicialmente o tailandês Alexander Albon. Mas foi liberado para negociar com a Toro Rosso e fechou acordo com eles. Para o lugar, foi anunciado o inglês Oliver Rowlands, terceiro lugar na F2 em 2017 e terceiro piloto da Williams. Rowlands já havia feito uma corrida na categoria (Punta del Este – 2016/2017).

Panasonic Jaguar Racing

Carro: Jaguar I-Type 3.

Pilotos:

3 – Nelson Piquet Jr. (Brasil)

20 – Mitch Evans (Inglaterra)

Indo para sua terceira temporada, a Jaguar espera consolidar o crescimento obtido nos anos anteriores. Contando com o apoio técnico da equipe Williams de Fórmula 1 e fazendo investimentos em sua estrutura, a meta é chegar no grupo da frente.

Nelson Piquet Jr vai para sua segunda temporada pela Jaguar e espera ter melhores resultados. Repetir o título é possível? Quem sabe! Mas terá que dobrar primeiro o seu companheiro Mitch Evans, que fez corridas bem interessantes na temporada passada.

Venturi Formula E Team

Carro : VFE-05

Pilotos:

19 – Felipe Massa (Brasil)

46 – Edoardo Mortara (Itália)

Os holofotes se voltaram para o time monegasgo quando anunciaram que o brasileiro Felipe Massa seria um de seus pilotos. Para completar, a britânica Susie Wolff (sim, a esposa de Toto Wolff) tornou-se uma das acionistas e chefe de equipe. Uma série de mudanças para uma equipe que tem como melhor resultado até agora um segundo lugar.

Felipe Massa vem estrear na categoria e todos os olhos estão em cima dele, embora não tenha ainda se colocado grandes pressões. Por fim Como companheiro, o brasileiro terá o italiano Edoardo Mortara, que era piloto Mercedes no DTM e conta com experiência na Formula E.

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here