Saí sozinho, minha mente estava vazia

Eu precisava de tempo para pensar

Para trazer memórias da minha cabeça

O que eu vi, posso acreditar?

Que o que vi naquela noite

Era real e não apenas fantasia

Tudo o que vi nos meus velhos sonhos

Eram os reflexos da minha vitoriosa trajetória

as cinco atrás de mim

Porque no meus sonhos, ela está sempre lá

A taça cheia de fitas que bagunça minha cabeça

e me leva ao descontrole

A noite era negra, não adianta tentar nos impedir

As cinco nós já temos, só resta ficarem nos observando

Na neblina figuras escuras se moviam e rodopiavam com seus dribles

Seria tudo isso de verdade ou algum tipo de inferno pra vocês?

6! 6! 6! The Number of the Best.

O descontrole já está formado!

Tochas brilhavam e cantos sagrados eram entoados

Enquanto eles começavam a gritar

Mãos eram erguidas ao céu

Na noite os fogos ardendo brilhantemente

O ritual tinha começado, o trabalho de do Imortal vai ser feito

6! 6! 6! The Number of the Best.

Vai ter descontrole esta noite

Isso não pode continuar, devo informar a lei

Será isto real ou algum louco sonho?

Mas me sinto atraído pela torcida que não para de cantar

Ela parecem me hipnotizar… não consigo evitar seus olhos

6! 6! 6! The Number of the Best.

Eu estou voltando, eu retornarei

E eu irei possuir essa copa

Eu tenho o fogo, eu tenho a força

Eu tenho o poder de fazer a sexta conquista seguir seu curso

Um texto diferente, livremente adaptado do Iron Maiden. Porque hoje tem Copa do Brasil, o hexa que nos importa. Um torneio que adoramos disputar e é cheio de surpresas, permitindo até umas equipes pequenas vencerem de vez em quando. Por isso, todo cuidado com o Goiás. É matar ou morrer, céu ou inferno. Prepare a festa e cante alto.

COPAREMOS!

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here