O ano? 2019, mais precisamente na data de 7 de janeiro de 2019. Passaram-se exatos um ano da sua saída inesperada. A volta para China pegou a todos de surpresa, com seis meses de empréstimo a cumprir e uma clausula no caminho. Não tivemos opção e nem despedida.

Não foi possível agradecer pelos serviços prestados durante esses seis meses que nos acompanhou em 2017. Pra falar a verdade, não tínhamos como agradecer por algo tão grandioso que já fez na história do nosso clube, mas em 2017 é algo especial.

Hernanes durante sua primeira passagem pelo São Paulo (Foto: Divulgação/Saopaulofc.net)
Hernanes durante sua primeira passagem pelo São Paulo (Foto: Divulgação/Saopaulofc.net)

Os dois títulos brasileiros (2007-2008) que tem no currículo com a nossa camisa é algo que poucos conseguiram em qualquer lugar do mundo. Porém, o que foi feito em 2017 em pouco tempo e com uma pressão enorme, foi fantástico. Em julho de 2017 estávamos no fundo do poço, sem saída, a torcida mesmo com um pé atrás com o time não deixou de apoiar. Mas inacreditavelmente o time não entendia, alguns momentos pareciam que nós éramos os culpados.

A pressão que o Morumbi fazia contra o adversário, se voltava contra nós mesmos. A bola queimava nos pés de quem a tivesse, perdemos nossa referência, perdemos o DNA são paulino dentro do time. O pesadelo de cair para a série B se tornava cada vez mais real e isso mexe com o orgulho do torcedor são paulino. O orgulho de gritar aos quatro ventos que nunca foi rebaixado. E isso não é menosprezar os que já foram, é só um orgulho histórico que construímos.

Então, com o raiar do sol no dia 19 de julho de 2017, veio também a nossa luz do final do túnel. A única esperança de dias melhores.

Hernanes comemora o seu gol na estreia diante do Botafogo (Foto: Divulgação/saopaulofc.net)
Hernanes comemora o seu gol na estreia diante do Botafogo (Foto: Divulgação/saopaulofc.net)

Contrariando Rui Veloso

Entretanto, nesse momento Rui Veloso (músico português) foi confrontado pela primeira vez. Na sua música “Regras da sensatez” ele indica que nunca se deve voltar ao lugar em que um dia já foi feliz e cita alguns motivos, como: “Nada do que por lá vires
será como no passado” e “Por grande a tentação que te crie a saudade, não mates a recordação que lembra a felicidade”.

Hernanes certamente não seguiu os conselhos de Rui. A alegria de 2017 foi de tamanho igual à dos títulos dos títulos de 2007 e 2008. E o que desejamos que nessa terceira passagem tenhamos as mesmas alegrias da década passada. Que tenhamos o São Paulo FC no lugar onde te pertence.

Bem-vindo novamente ao lugar onde já foi feliz, bem-vindo a sua casa. Entretanto, só não estranhe a “bagunça” nas quartas-feiras de libertadores. Gostamos de transformar o Morumbi em um inferno para os nossos adversários.

Enfim, seja feliz novamente, no mesmo lugar onde já foste feliz um dia.

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here