Cruzeiro e Palmeiras levaram á campo sete títulos da competição nacional, quatro do Cruzeiro e três do Palmeiras, o jogo foi tudo isso em campo !

Pela primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil 2017, o Cruzeiro foi á São Paulo encarar uma equipe que é dita e havida como o melhor plantel do futebol brasileiro para esta temporada. O “Real Madrid Verde” para a imprensa paulista. O time de Mano Menezes não foi á “Sampa” com o pensamento de derrota, ou muito menos de medo, pelo menos foi o que demonstrou na primeira etapa, a dos sonhos pra quem gosta de times efetivos.

Olhando o placar pronto, devem apontar o Cruzeiro como time que se saiu melhor deste confronto, que se leva muito em consideração os gols marcados fora de casa. Mas olhando a linha do tempo, a ordem dos gols, é sim cabível perceber um gosto amargo. A equipe celeste abriu 3 a 0 no Allianz Parque, e se perdeu na segunda etapa, sendo facilmente abatida pelo time de Cuca nos vinte primeiros minutos, permitindo até oportunidades do Palmeiras virar o jogo, se sobrepondo na frágil dupla de zaga cruzeirense.

Alisson teve contrato renovado por mais quatro temporadas, e fez um grande primeiro tempo na noite de Copa do Brasil – foto: Marcello Zambranna/Cruzeiro

O Cruzeiro sofreu muito novamente pela mina de gols dos adversários, a bola aérea, mas não é só este a principal falha defensiva do Cruzeiro. Foi a partir de uma substituição na virada de campo que o Cruzeiro perdeu o meio de campo, onde Lucas Romero saiu, o motivo: cartão amarelo. Hudson que entrou fora do ritmo, não o culpo, e também foi amarelado.

Antes do segundo gol do Palmeiras, de Dudu, Robinho saiu para a entrada de Ramón Ábila, mais um jogador importantíssimo do setor de meio de campo que deixou o time pior municiado para eventuais novos contra-ataques.

Ouça a coletiva do técnico do Cruzeiro, Mano Menezes:

Cruzeiro 3 x 3 Palmeiras

Público: 32.067 pessoas – Renda: R$ 1.996.242,72

Artilheiros:

  • Cruzeiro – Thiago Neves, Robinho e Alisson;
  • Palmeiras – Dudu duas vezes e Willian.

Amarelados:

  • Cruzeiro – Lucas Romero, Hudson, Rafael Sóbis e Ábila;
  • Palmeiras – Fernando Prass, Thiago Santos e Willian.

Escalações:

Cruzeiro:

  • Fábio;
  • Ezequiel;
  • Léo;
  • Caicedo;
  • Diogo Barbosa;
  • Lucas Romero;
  • Ariel Cabral (Henrique);
  • Robinho (Ábila);
  • Alisson;
  • Thiago Neves;
  • Rafael Sóbis;
  • Téc.: Mano Menenzes

Palmeiras:

  • Fernando Prass;
  • Fabiano (Egídio);
  • Yerry Mina;
  • Edu Dracena;
  • Zé Roberto;
  • Thiago Santos;
  • Tchê Tchê;
  • Alejandro Guerra (Borja);
  • Róger Guedes (Keno);
  • Willian;
  • Dudu;
  • Téc.: Cuca Beludo

Parabenizar também a CBF que não tem um calendário descente e teve que marcar o jogo de volta no Mineirão para o dia 26 do mês que vem (julho), quase um mês após a primeira partida, isso sem dúvidas deixa a decisão esfriar. Mas que deve beneficiar também o Cruzeiro, que ganhará a volta de Manoel, e quem sabe até Dedé, os dois melhores zagueiros do elenco celeste. Arrascaeta não deverá estar a disposição, tem sua volta marcada para agosto. Agora é voltar o foco para o Brasileirão, que as próximas rodadas dirão qual será a real briga do time neste campeonato.

Comenta aí:
Compartilhe ;DShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Buffer this page