Futebol e negócio

O futebol como um negócio organizado no Brasil ainda é algo incipiente. A cultura das contratações por meio de “pacotões”, bem como estratégias quase que inexistentes no âmbito de sócios, divulgação da marca, entre outras, permeiam o mundo futebolístico brasileiro. Esta prática vem crescendo lentamente, seja por meio do foco na gestão administrativas dos clubes, até mesmo na nova roupagem dos estádios de futebol. Embora no Brasil ainda caminhamos com passos lentos, alguns clubes no exterior se destacam por suas gestões arrojadas. E nesse âmbito, no que tange a gestão dos estádios, por exemplo, se destaca o Barcelona.

Este texto está para além de uma coluna esportiva, ela adentra a relação pessoal, a vivencia, um momento vivido por este colunista. Praticamente um relato acerca de uma experiência futebolística ocorrida em Barcelona. No final de dezembro de 2018, tive o prazer de conhecer a cidade de Barcelona. Essa dispensa comentários acerca da sua beleza, arquitetura e dinâmica. O foco principal desta colunar é falar sobre o Camp Nou.

O “pré-jogo” da visita

Enquanto torcedor, pesquisador e observador do futebol, já tive a oportunidade de conhecer diversos estádios, desde a antiga Fonte Nova, passando por Maracanã, Barradão, Pituaçu, Engenhão e São Januário, mas nenhum dele me mostrou um projeto de negócios tão bem definido quanto o estádio em que Messi se apresenta com frequência. Desta forma, falaremos nessa coluna do Tour do Camp Nou.

Para começar, se faz preciso comprar o ticket e agendar a sua visita. Embora exista um horário específico para entrar, permaneci por algumas horas dentro do estádio. O valor não é barato para os padrões brasileiros, 26 euros. Creio que não seja um impedimento para os amantes do futebol, o estádio estava repleto de turistas.

Fonte: Acervo próprio

O primeiro impacto da visita se dá na entrada do Camp Nou. Um lindo mural com a imagem de diversos jogadores, além de adereços do time por todos os lados. Na entrada existem algumas esculturas em homenagem aos craques do passado, um deles, Evaristo de Macedo, grande treinador brasileiro e que é ídolo por lá.

O tour

Adentrando ao estádio, a primeira parada é um imenso corredor, com um tapete gramado, onde os torcedores tiram fotos em um mural e com adereços dos clubes. Essas fotos são entregues ao final da expedição. E voltarei a falar delas.

A primeira parada de fato é uma imensa sala, escura, com iluminação somente nos troféus do clube. São vários. Desde as “orelhudas” da Champions League até as do Campeonato Espanhol. Destaque para os troféus de Messi. Nessa primeira parada o expectador é levado a um universo de muitos títulos e da grandeza do time catalão.

Fonte: Acervo próprio

Em seguida os torcedores se dirigem as demais partes do estádio. A primeira parte são os vestiários, infelizmente somente a do visitante fica disponível. Lá existem algumas televisões em que mostram os nomes e fotos de grandes jogadores que passaram por lá.

Fonte: Acervo próprio

Por conseguinte, caminhamos pela sala de imprensa e a zona mista. Espaços que conduzem ao torcedor a se sentir como um jornalista ou até mesmo um atleta do Barça. Essa sensação vai ganhando forma quando caminhamos pelas escadas que dão acesso ao campo. Aquele momento em que você assiste a um jogo pela televisão e vê os jogadores perfilados no túnel antes de entrar em campo. Gritos da torcida, músicas do time transformam o ambiente na mais perfeita sintonia e possibilita aos expectadores fazerem parte do clube catalão.

Emoção de estar em campo

Fonte: Acervo próprio

Ao entrar em campo, o grande destaque é o lindo gramado do estádio e o banco de reserva. Cada turista fazia questão de sentar no banco de reserva, mesmo sabendo que aquele é um espaço nem sempre reservado aos grandes craques.

Espaços como arquibancada, área vip, restaurantes, bem como as cabines de imprensa, todas essas podem ser vistas no tour.

A penúltima etapa da empreitada é uma imensa sala escura, repleta de telões, onde passam histórias, gols e depoimentos dos atletas. São os momentos mais emblemáticos do clube em alta definição de imagem e som. Gols de Messi, Ronaldinho Gaúcho, Xavi entre outros, reforçam o sentimento de pertencimento dos turistas perante o clube. Ao final do vídeo, os torcedores são contemplados as últimas imagens do jogador Iniesta no estádio e no Barcelona. A mais perfeita representação do amor de um torcedor, embora jogador, para com um time de futebol.

Futebol, a paixão que move dinheiro

Todas essas ações, onde o expectador confunde a sua posição de turista com a de torcedor, tem um grande propósito, a compra. O tour no Camp Nou tem o propósito não só de conquistar mais torcedores, fortalecer sua marca, mas principalmente a de transformar desejos em necessidades. Seguindo os princípios do marketing, o Barcelona consegue implementar necessidades dos turistas que são refletidas no ato da compra. Até mesmo a simples foto no início do tour, que todos achavam que seria gratuita, ao final é sugerida a venda de um lindo álbum do Barça que custa mais o que a entrada do estádio.

Certamente o Brasil e seus gestores de futebol estão caminhando cada vez mais para monetarizar o futebol. Não sei até que ponto isso seja benéfico, entretanto, passar por esse tour é uma bela experiência para os amantes do futebol. Me mantive firme e forte sem comprar nada e mantendo o amor a um único clube no mundo, o Bahia. Mas pela quantidade de gente comprando na loja, o Camp Nou tem o poder de enfeitiçar as mentes e gerar novas paixões. O futebol é isso, um espetáculo.

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here