Brasil concordou em aumentar os preços da eletricidade novamente

O regulador brasileiro de eletricidade Anil deve anunciar outro aumento nos preços da eletricidade na próxima semana, uma fonte familiarizada com o assunto disse à BNamericas para permanecer anônima.

Esta será a segunda mudança no sistema de bandeira da taxa de rastreamento em dois meses. Aprovada pela última vez no final de junho, a tarifa da bandeira vermelha (Nível 2) aumentou 52% em julho de 6.240 arroz (US $ 1,26) / kWh para 9.492 reais / kWh.

O mesmo patamar de preços foi mantido em agosto, mas diante do aumento da utilização de termelétricas em meio à estiagem recorde, um novo aumento é considerado necessário.

O sistema de bandeiras tarifárias indica as condições de produção e os custos para os consumidores de eletricidade. Quando produzido em hidrelétricas – energia mais barata que termelétricas – o gás ativa a bandeira verde, mas quando há menos água disponível, podem ser acionadas bandeiras amarelas ou vermelhas (nível 1 ou 2), elevando os preços.

Procurado por P. Nemericas, o porta-voz da Aneel disse que o assunto seria discutido em reunião pública do comitê na próxima terça-feira.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia (MME), as medidas tomadas nos setores de geração, transmissão e distribuição da Anil proporcionaram um alívio real de R $ 18,8 bilhões, evitando um aumento de 20% nas tarifas de energia elétrica neste ano.

“Com as medidas tomadas, o reajuste será reduzido para menos de 8%, em média, para consumidores residenciais até 2021”, disse o MME em comunicado público na quinta-feira.

Mas a situação continua negativa, inclusive no próximo ano. Além da situação hidrológica crítica afetada pelo baixo índice pluviométrico nacional, os principais motivos da pressão sobre as tarifas são as projeções de que o IGP-M continuará elevado no primeiro semestre de 2022. Contratos, um aumento em relação ao equivalente real do dólar.

READ  Leilão de rodovias no Brasil aumenta confiança nas exportações, mas preocupações internas | Notícias econômicas e de negócios

Para evitar novos aumentos, o governo está trabalhando em medidas como a redução dos impostos sobre as contas de luz e do serviço de aperto de crédito, que deve começar em 2022, e avançando financeiramente com a privatização do eletroprocesso na forma de contribuições para o orçamento . Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

“Com empenho e sincronização, o MME trabalhará com determinação e diligência para que a comunidade brasileira possa se beneficiar com o fornecimento de energia elétrica em 2022 com segurança e preços acessíveis”, afirmou o MME.

De acordo com o IBGE, os gastos com energia foram o principal fator para o aumento de 3,1% nos gastos das famílias em julho, analisado por nove grupos de produtos e serviços.

Determinado Uso de energia

Na segunda-feira, o Brasil lançou a primeira fase de uma campanha publicitária para aumentar a conscientização sobre a redução do consumo de energia.

A campanha é uma iniciativa da Anil, apoiada pelo MME e realizada pela associação de distribuidores locais, Abradi.

A campanha será realizada nos próximos meses com o slogan “Eletricidade: Se você desperdiçar, vai acabar” e todo material publicitário será divulgado no site www.consumoconscienteja.com.br.

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top