Brasil perde 15% de sua área hídrica em 30 anos

Rio de Janeiro, 23 de agosto (EFE)

De 1991 a 2020, a área de água doce no Brasil diminuiu de 19,7 milhões de hectares para 16,6 milhões de hectares, indicando uma queda de 15,7%. Esta é uma área igual ao tamanho da Bélgica.

Pesquisadores de biomassa de mapas coletaram dados de imagens de satélite entre 1985 e 2020.

O Brasil responde por 12% das reservas de água doce do planeta e 53% dos recursos hídricos da América do Sul.

Mas, à medida que barragens hidrelétricas estão sendo construídas em meio a mudanças climáticas, desmatamento e outras atividades humanas, o Brasil está secando e a perda de água foi detectada em 8 de suas 12 regiões hidrográficas.

A maior área úmida tropical do mundo, o Pantanal, registrou a maior perda, com uma perigosa redução de 77%.

Reconhecida como Patrimônio Mundial da UNESCO, a área úmida se estende pelo Brasil, Bolívia e Paraguai por sua vasta flora e fauna.

60% de seus 250.000 quilômetros quadrados estão em território brasileiro.

A região amazônica no Brasil também perdeu 16,3% de sua superfície de água, que foi reduzida de 11,9 milhões de hectares em 1999 para 10 milhões de hectares em 2020.

As florestas tropicais do Rio Negro registraram a maior perda com uma redução de 22% na superfície da água. EFE

READ  GM conclui produção do Chevy Montana no Brasil

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top