O fim da temporada regular deixou um gostinho de “quero mais” na boca dos torcedores dos 49ers. Mas agora será necessário revisar o plano de jogo e ajustar o elenco. Nada de radical, apenas ajustes pontuais. Hora de corrigir os problemas.

Os problemas

Em 2017, o San Francisco 49ers enfrentou dois problemas que pesaram para o início ruim da franquia, desencadeando o 0-9.

A falta de um quarterback

Taí um problema que ficou evidente quando Garoppolo assumiu a titularidade. Nós podemos até não ter a capacidade de identificar um quarterback de boa qualidade, mas quando ele é ruim, todos conseguem enxergar. Brian Hoyer foi uma aposta equivocada dos Niners e C. J. Beathard, embora promissor, ainda estava muito verde para ser titular.

As lesões

Foram mais de vinte jogadores na lista reserva de contundidos, muita coisa se comparado ao ano de 2011, em que naquela ocasião foram apenas 3 jogadores. Citei este ano, porque foi nele que os 49ers chegaram a disputar a final de Conferência Nacional.

O que deve ser melhorado?

A linha ofensiva precisa ser melhorada na proteção ao quarterback, a contratação de mais um left tackle viria bem a calhar. Esta posição vale ouro na NFL, porque o left tackle é justamente aquele que protege as costas do QB na hora em que ele se prepara para dar um passe de dentro do pocket. Quando Joe Staley se contundiu no meio da competição, foi um Deus nos acuda!

A defesa, embora jovem, encontrou certa dificuldade em marcar o jogo aéreo dos adversários. Talvez precise de um jogador mais experiente, mas neste ponto, acredito que só alguns acertos de cobertura já será suficiente.

O que já tem de bom?

Quarterback – Desde de Steve Young, não me lembro de ter surgido alguém que causasse tanta repercussão na mídia igual a Jimmy Garoppolo. O camisa 10 de San Francisco reúne todas as qualidades que um QB top de linha possui. Tem um braço fenomenal, sabe correr bem com a bola, quando preciso (não se oferece para o sack) e tem frieza para decidir as jogadas.

Os recebedoresMarquise Goodwin mostrou ser o homem de terceira descida. Era Garoppolo soltar o braço e o Wide Receiver se virava para pegar a bola. O TE calouro George Kittle foi outra grata surpresa. Não há o que reclamar nesta parte.

O jogo terrestre – Quando um time passa mais a bola do que corre com ela, normalmente não é um bom sinal. Mas este desequilíbrio se deveu mais por falta de bloqueios ofensivos corretos, do que por ineficiência dos corredores (Hyde e Breida). Outro ajuste que Shanahan terá que fazer durante a pré-temporada.

Quando Setembro chegar, o San Francisco 49ers entrará em campo sob a responsabilidade de chegar aos playoffs. Mas convenhamos, time para isso, agora tem.

NO-HUDDLE

  • A Black Monday agitou a dança das cadeiras dos treinadores.
  • Se bem que alguns nomes já estavam passando da hora de serem demitidos. John Fox (Bears) e Chuck Pagano (Colts) estavam fazendo hora extra nas franquias.
  • Hue Jackson, dos Browns, tem uma imunidade de fazer inveja aos programas de reality shows.
  • E para desespero dos torcedores dos Broncos, Vance Joseph está confirmado para mais uma temporada.
  • Doug Pederson tenta ser enfático, mas nem ele acredita que Nick Foles dê conta do recado como QB titular dos Eagles nos playoffs.
  • Como é bom ver os Bills de volta a uma pós-temporada!
Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here