Nem parecia o mesmo Barcelona que há mais de uma semana não sabia o que era vencer no Campeonato Espanhol. Os craques blaugranas foram ao estádio de Wembley, em Londres, nesta quarta-feira, para o segundo confronto do Grupo B da Champions League, contra o Tottenham. E quem se deu melhor foi o time visitante. Com gols de Coutinho, Rakitic e Messi, por duas vezes, contra um de Kane e um de Lamela, eles conseguiram a vitória e seguem na primeira posição.

Para a surpresa de muitos, o técnico Ernesto Valverde decidiu ousar dentro de campo. Começou o jogo com Coutinho no lugar de Dembélé e Arthur na titularidade da meia direita. Por outro lado, na zaga, com a expulsão de Umtiti no primeiro jogo, Lenglet também começou jogando. Deu certo!

Cada piscada é um susto

Philippe Coutinho – Foto: Reprodução/Twitter @fcbarcelona

Eles mostraram mais uma vez que com o Barcelona não se deve brincar. O juiz nem havia suado sua camisa quando o goleiro Lloris saiu precipitado do gol. O campeão do mundo nem teve tempo de ver o passe de Jordi Alba para Coutinho, que ajeitou com carinho e encheu a rede para fazer 1 a 0, ainda no primeiro minuto da partida. Mas o Tottenham não pareceu se abater. Lucas Moura foi um dos mais acionados na área catalã, sendo cortado por Piqué em todas as oportunidades.

Enquanto a partida estava disputada dos dois lados, uma jogada espetacular deixou todos os torcedores vidrados. Messi lançou para Suárez na área, que preferiu passar para Coutinho. O ex-Liverpool chutou em cima do goleiro, que espalmou em direção à linha de fundo. Mas ele não contava com a perseverança do brasileiro, que tocou para Rakitic chutar de primeira e marcar um golaço, 2 a 0, aos 27’.

Só dava Barça

Entre jogadas contra o gol do Tottenham, a equipe da casa conseguiu chegar com perigo e Ter Stegen precisou se esticar para salvar o resultado. O resultado até então largo, começou a preocupar os adversários. Antes do apito do juiz, Wanyama e Lamela receberam um cartão amarelo por faltas desnecessárias em Messi e Busquets respectivamente.

Com chave de ouro

Achou que não iria ter susto no minuto inicial do segundo tempo? Em uma arrancada, Messi chegou na área, chutou colocado, mas a bola encontrou a trave, para a sorte de Lloris. E ele repetiu o feito cinco minutos depois, com uma bola na trave no mesmo lugar. Mas nem tudo foi alegria para o Barcelona. Aos 6’ Kane recebeu um passe na medida de Lamela, cortou Semedo e diminuiu para o Tottenham, 2 a 1.

Nem deu tempo para respirar! O argentino estava inspiradíssimo. Ele tocou para Jordi Alba, que tocou novamente para o craque marcar, sem chance para o goleiro, aos 10’, 3 a 1. O jogo seguia truncado a estas alturas quando Lamela, aos 20’, encontrou espaço na área para chutar bonito. Para a tristeza de Ter Stegen, a bola raspou em Lenglet, desviou o ângulo e diminuiu a vantagem, 3 a 2.

Resistindo à pressão

Depois do gol, o Tottenham tomou posse das maiores chances do momento. O Barcelona tentava segurar na zaga com Piqué e a pressão foi ficando maior. Aos 37’, Ernesto Valverde resolveu colocar combustível novo no time para que, pelo menos, o placar se mantivesse como estava. Coutinho e Arthur deram lugar à Rafinha e Vidal. E parece ter dado sorte. Aos 40’, um corta-luz de Suárez deixou Messi na cara para fazer um golaço e ampliar para 4 a 2.

Um dia de conquistas para o Barcelona

Contando com a “extinta” Copa dos Campeões da Europa, a partida marcou os 300 jogos oficiais do Barça pela liga. Além do feito, o gol de Rakitic foi o de número 600 na competição. Com certeza, para ficar na história.

“Foi um jogão! Nunca é fácil jogar como visitante na Champions League, mas o primeiro tempo foi extraordinário” – Lionel Messi

Foto: Reprodução/FCBarcelona.com

Mudanças no time

Quando Lionel Messi acorda inspirado, não há quem o pare. Este foi mais um destes dias. Mas não quero falar sobre Dembélé estar no banco e Coutinho assumir seu lugar na ponta esquerda. Muito menos de Arthur ainda que esteja se destacando e seja o recém-contratado mais acionado por Valverde. Mas sim, devemos falar sobre a zaga catalã.

Piqué é titular absoluto. Isso é indiscutível. Além de ser um elemento de segurança na retranca, tem seus 1.92m de altura que mantém um bom balanço entre tirar as bolas do gol e ser um elemento importante nas cobranças de escanteio. Umtiti é outra peça de segurança. É calmo, analítico e é difícil vê-lo realmente irritado com algum lance. É o meio-termo que de vez em quando o – um pouco mais esquentado – Piqué peca. Mesmo assim, os dois têm enfrentado falhas. Só na La Liga já são oito gols contra o Barcelona em sete jogos.

Barcelona – Foto: Reprodução/Twitter @FCBarcelona

Mais uma vez bato na mesma tecla: falta cuidado da diretoria na hora de contratar novos jogadores. Na retranca é essencial contar com um homem de segurança. Puyol, um dos mais queridos e conhecidos da torcida, era um deles. Ainda falta a visão de futuro do backoffice, mas sem pensar apenas no dinheiro. Quem ficará quando Piqué sair? Em que pé estará o legado da estrelada zaga catalã? Não seria a hora de apostar em um nome de peso ou vamos continuar contratando novatos?

Próximos passos

O Barcelona fechou a segunda rodada do Grupo B da Liga dos Campeões na liderança. Logo atrás, sua terceira adversária, a Internazionale, computa o mesmo número de pontos, perdendo apenas no saldo de gols. Por falar no time italiano, este foi à Holanda, também nesta quarta-feira, e venceu o PSV Eindhoven pelo placar de 2 a 1.

O confronto entre os dois primeiros colocados já está marcado. Será no Camp Nou, dia 24 de outubro, às 16h pelo horário de Brasília.

Comenta aí:

3 COMENTÁRIOS

  1. What i don’t realize is if truth be told how you are not actually a lot more smartly-favored than you might be now. You’re very intelligent. You realize therefore considerably in terms of this subject, made me individually believe it from a lot of various angles. Its like women and men aren’t fascinated until it’s something to accomplish with Lady gaga! Your individual stuffs nice. At all times care for it up!

  2. The very root of your writing while appearing reasonable in the beginning, did not really sit very well with me after some time. Someplace within the paragraphs you actually managed to make me a believer but just for a while. I however have got a problem with your leaps in assumptions and you would do well to help fill in those breaks. In the event you actually can accomplish that, I could definitely end up being amazed.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here