É inédito! Pela primeira vez na história, a final da Superliga Feminina foi decidida em um set extra. O Golden Set foi a nova reforma na competição e parece que agradou. Antes final única, agora dois jogos e um set desempate parece render mais emoção a competição. Nesse domingo (22) no Sabiazinho, em Uberlândia, a equipe do Paulo Coco fez história e venceu sua primeira Superliga em 10 anos da competição.

O JOGO

A equipe liderada pelas campeãs olímpicas Fernanda Garay, Walewska e Fabiana, o Praia Clube destruiu o Sesc-RJ no 2º jogo. A vitória por 3 sets a 0 (parciais de 25/19, 25/23 e 25/17), fez com que o jogo fosse decidido em um último set. Jogando em casa a equipe do Praia Clube tentou jogar o que não jogou no Rio de Janeiro e conseguiu. A ponteira Amanda era o alvo da equipe carioca, se superou no jogo.

Garay comemora com a Fawcett. (Divulgação/Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

Pela equipe carioca, uma despedida, a maior líbero de todos os tempos Fabizinha decidiu anunciar a aposentadoria. No jogo a ponteira Drussyla e Gabizinha não faziam bom jogo. A levantadora Roberta não tinha confiança nas suas ponteiras. As suas distribuições não foram o suficiente para tentar mesclar e dá moral a elas. Monique era a mais regular no ataque, mas pouco foi acionada.

GOLDEN SET

Gabizinha foi mal no Golden Set, nada funcionou. (Divulgação/Marcos Ribeiro/TV Integração)

Era outro jogo, outra alma, outra vontade. A ponteira Drussyla que ama uma decisão de Superliga, entrou no set com tudo. Roberta percebeu o bom momento e aproveitou bem a Drussyla na rede. Pena que a Gabizinha não estava num dia bom e não deu ritmo a equipe. O Praia Clube levou a virada, mas não se perdeu, a torcida empurrou a equipe de Uberlândia e o título estava cada vez mais próximo. Quando a equipe mineira fez 19 a 16, a equipe carioca não demonstrou poder de reação e tranquilamente fez 25 a 18 conquistando o título da temporada.  A americana Nicole Fawcett marcou o último ponto do set.

No fim do jogo a ponteira Fernanda Garay deu depoimento para o site da CBV falando sobre seu primeiro título da Superliga:

“Estou realmente muito feliz.  Nós, atletas, comissão técnica, os profissionais do Praia Clube, dos nossos patrocinadores, todos. Era um projeto que estava querendo muito essa conquista e estou muito contente por fazer parte desta história.”

O treinador Paulo Coco que fez a temporada passada no clube rival no Minas, saiu questionado para o Praia. O trabalho do Paulinho foi sensacional. O tabu do Bernardinho foi quebrado com um treinador em ascensão. Outro destaque impressionante nessa final foi a levantadora criticada Claudinha, foi sensacional na partida.

Carro de bombeiro pra elas

A equipe do Dentil Praia Clube comemorou a conquista nas ruas. O carro dos bombeiros levou as meninas do Ginásio até o hotel em que estavam hospedadas. Os gritos de “É campeão” e “hoje tem churrasco” eram presentes. As meninas com os seus celulares nas mãos filmavam tudo para as redes sociais.  A capitã Walewska levava o troféu nas mãos durante um almoço no shopping.

Melhores da Superliga 17/18

SAQUE Bruna Honório (Pinheiros)
LEVANTAMENTO – Roberta (Sesc-RJ)
BLOQUEIO – Bia (Vôlei Nestlé)
PASSE – Fabi (Sesc-RJ)
DEFESA – Suelen (Dentil/Praia Clube)
ATAQUE – Tandara (Vôlei Nestlé)
MELHOR JOGADORA – Tandara (Vôlei Nestlé)

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here