Embaixador de Biden, Todd pede que brasileiro Bolsanaro participe de cúpula dos EUA

O presidente dos EUA, Joe Biden, enviou o ex-senador Christopher Tat ao Brasil para instá-lo a não perder a cúpula dos EUA em Los Angeles no próximo mês. Quem conhece o assunto diz que Biden, que é fã do líder de extrema-direita brasileiro Donald Trump, não pretende participar da cúpula no dia 6 de junho, quando comandará os líderes de países de todo o continente.

Todd, conselheiro especial de Biden para a cúpula, se reuniu com Bolzano na manhã de terça-feira. “Enquanto reconhecemos a responsabilidade coletiva de avançar para um futuro mais inclusivo e próspero, reafirmo nosso desejo de que o Brasil participe ativamente da Cúpula”, disse Todd em comunicado.

A cúpula não é realizada desde 2018 devido à epidemia do Governo-19. Esta é a primeira vez que os Estados Unidos o recebem desde a cúpula inaugural em Miami em 1994. As relações entre os dois países mais populosos dos Estados Unidos estão frias desde que Biden assumiu o cargo. Paulsonaro demorou a reconhecer a eleição de Biden e os dois presidentes não falaram.

“Como um dos parceiros mais importantes dos EUA na região, o que estamos fazendo com o Brasil faz a diferença”, disse Todd. Ele disse que a cúpula se concentrará nas metas e questões climáticas compartilhadas em todo o hemisfério, incluindo a realização da democracia e da estabilidade econômica para cada país.

“O Brasil tem muito a contribuir com essas questões… e valorizamos muito a voz do Brasil quando discutimos soluções”, disse ele.

(Esta história não foi editada pela equipe do Dev Discourse e foi gerada automaticamente a partir do Syndicated Feed.)

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top