A Fórmula 1 chegou ao luxuoso circuito de Yas Marina para a realização da última corrida da temporada de 2018. Assim, o campeão Lewis Hamilton aproveitou do ritmo do carro campeão pela última vez e larga da pole amanhã. Ao seu lado, o companheiro Bottas, que terá uma última chance de vencer uma prova no ano, o que eventualmente o colocaria no grupo de seis vencedores da temporada. Em terceiro, larga Sebastian Vettel, que mesmo com o bom ritmo ferrarista, não conseguiu impedir uma primeira fila da Mercedes.

Com ambos os campeonatos de pilotos e construtores já decididos, restam algumas importantes definições. Quem fica com o terceiro lugar: Raikkonen, Bottas ou Verstappen? Quem será o campeão da chamada Fórmula 1 B? Também é um momento de despedidas, em especial para Fernando Alonso, que tem recebido inúmeras homenagens durante o final de semana.

A despedida do asturiano

Fernando Alonso vai correr pela última vez na F1 amanhã. Apesar de todo, as polêmicas, crises e desentendimentos, as homenagens que o bi campeão espanhol recebeu indicam pelo menos que sua ausência será sentida. A Mclaren ofereceu ao piloto uma pintura comemorativa para a última corrida, com as tradicionais cores de Alonso. Além disso, ele vem com um capacete especial, que relembra o começo da carreira.

O estilão de Fernando Alonso para a última prova na F1. (Reprodução Twitter F1)

Alonso participou de inúmeros eventos e entrevistas. De acordo com o globoesporte.com, ele declarou estar um pouco tímido com as homenagens e queria sumir até segunda feira. “Todas essas homenagens são um pouco embaraçosas para mim. Sou mais tímido do que as pessoas pensam e gostaria de ir embora logo”, disse.

Ele conseguiu passar para o Q2 na classificação, fez o que pode mas conseguiu apenas um 15º lugar amanhã. Apenas os mais rancorosos torcem para um abandono do espanhol na sua última corrida. Contudo, não é algo tão difícil de acontecer.

Mercedes e Red Bull lideram treinos livres

TL1

Max Verstappen e Daniel Ricciardo lideram o primeiro treino livre na pista árabe. As Mercedes vieram com um segundo de desvantagem. Quando se esperava as Ferraris na terceira posição, Ocon e Magnussen estavam lá, relegando Raikkonen e Vettel para a P7 e P8. Confira os destaques em vídeo aqui.

TL2

No segundo treino de sexta feira, foi a vez de Bottas liderar a parelha, a frente de Verstappen e Ricciardo. Os tempos ficaram mais próximos, com o finlandês abrindo 44 milésimos para o holandês. A Ferrari recuperou a posição, com Raikkonen em quinto, mais lento que Hamilton, e Vettel em sexto. Os dez primeiros foram completados pelas Hass, a Renault de Hulkenberg e a Force India de Ocon. Destaques nesse link.

Hamilton e Bottas tiveram um excelente ritmo nos treinos, o que foi levado para a classificação. (Reprodução Twitter Mercedes AMG F1)

TL3

Na primeira atividade de sábado, a Ferrari superou a Red Bull como segunda força e colocou Raikkonen em segundo e Vettel em terceiro. O tempo mais rápido foi de Hamilton, enquanto Verstappen fez o quarto. Ele foi seguido por Bottas e Ricciardo, respectivamente. A Hass de Grosjean mostrou serviço novamente e fez um “melhor do resto”, seguido pelas Renault e por Ocon.

Com cinco minutos de treino faltando, Ricciardo experimentou mais um capítulo de sua maldição. Ele teve que encostar o carro devido a mais problemas mecânicos. Ainda bem que não custou posições na pista dessa vez. Charles Leclerc também passou por uma: sua asa traseira ficou destruída em uma batida na curva 19. O vídeo dos ocorridos e os destaques do treino você encontra aqui.

O estado da asa traseira de Leclerc após a batida no TL3. Reprodução Twitter F1

Hamilton e Bottas fazem a primeira fila

Q1

Sebastian Vettel fez o melhor tempo em sua primeira tentativa e manteve a liderança até o fim do Q1, marcando um tempo de 1.36.775. Essa marca ainda seria muito superada até o Q3. Bottas fez o segundo melhor, atrás 14 milésimos do alemão. Surpreendentemente, Ocon conseguiu um quarto tempo, superando Raikkonen e Ricciardo. Igualmente surpreendente foi o sétimo lugar de Leclerc, enquanto Ericcson fazia apenas o 12º.

Os eliminados foram as duas Williams, as duas Toro Rosso e Stoffel Vandoorne. Pierre Gasly foi prejudicado por uma quebra no motor a 200 metros da linha de chegada. Embora o ritmo da equipe não tivesse sido tão bom, esses poucos metros poderiam ter garantido uma ida ao Q2. Por outro lado, quem ficou feliz com a passagem para o Q2 foi Alonso, com o 14º tempo. Assim, ele completa o ano com um placar de 21 x 0 sobre Vandoorne em classificações, o superando todas as vezes. Essa marca só havia sido atingida uma vez: por ele mesmo, contra Nelsinho Piquet, em 2008.

Q2

Ferrari, Red Bull, Mercedes e Force India saíram com os pneus ultramacios no começo da sessão. Enquanto as demais iam de hipermacio. Lembrando que a volta mais rápida do Q2 define os pneus de largada para os dez primeiros. Hamilton foi o primeiro a marcar, já quebrando o recorde extra oficial da pista, com um tempo de 1.35.693. A Force India não conseguiu imprimir um ritmo forte, e acabou mudando para os hipermacios. Logo todos os carros estavam com esse composto, com excessão de Vettel.

Faltando três minutos Verstappen estava em 10º. Mas na última tentativa ele achou uma volta e fez o segundo melhor tempo. Vettel fez o terceiro, com seus ultramacios, à medida que Hamilton mantinha a liderança e o recorde. Todos os seis pilotos de ponta, com excessão de Vertsappen, largam de ultramacio amanhã; essa largada promete. Alonso fez o que pode, chegou a ficar em 14º novamente, mas não conseguiu alcançar o Q3 e ficou com a 15º posição. Perez, Magnussen, Ericcson e Sainz o acompanharam.

Q3

Nos 15 minutos da verdade, Hamilton quebrou o recorde da pista novamente. Posto que o terceiro setor estava sendo decisivo, a Ferrari número 5 não conseguia superá-lo. Depois de todos os carros colocarem hipermacios novos, e Hamilton fazer 1.34.794, somente Vettel podia ameaçar ele e Bottas, em segundo. O alemão marcou parciais fortes mas na linha de chegada só conseguiu ficar com terceiro posto. Assim, a Mercedes conquista o recorde de fazer a primeira fila do grid no circuito de Yas Marina por cinco anos consecutivos.

Hamilton tem um momento especial com o carro do título. (Fonte: site oficial F1)

Romain Grosjean comemorou sua volta no Q3 como sendo uma das melhores de sua carreira, e ela garantiu a ele o posto de “melhor do resto” do dia. Em uma intensa disputa com Ocon, Leclerc fez o 8º e o rival o 9º. Já Ricciardo (5º) larga na frente de Verstappen (6º), que por sua vez perdeu a chance de se tornar o pole position mais novo da história.

A largada será dada às 11h 10 de amanhã, com transmissão ao vivo da Rede Globo. Que a F1 tenha uma despedida à altura dessa linda temporada.

Hamilton recebe o último prêmio de pole position do ano. (Reprodução Twitter F1)

Resultado final geral do treino classifcatório:

Reprodução Twitter F1
Comenta aí:

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here