A velocidade já estava no nome!

Lewis Carl Hamilton nasceu em 07 de janeiro de 1985 na cidade britânica de Tewin-Inglaterra, em uma humilde ilha caribenha de Granada. De lá, seus avós paternos emigraram para o Reino Unido na década de cinquenta.

Seu pai, Anthony, decidiu por esse nome como uma homenagem ao lendário atleta americano Carl Lewis. O mesmo que surpreendeu o mundo todo um ano antes, em 1984, nos Jogos Olímpicos de Los Angeles- Estados Unidos.

A trajetória de um menino inglês bem simples, negro, neto de imigrantes da ilha de Granada, no Caribe, que lutou com enorme determinação contra todas as dificuldades e injustiças, e conseguiu vencer e conquistar reconhecimento internacional. Não se trata da sinopse de um filme capaz de sensibilizar a todos, mas sim da verdadeira história do jovem piloto.

    Onde nascem os campeões

Hamilton iniciou sua carreira no kart, como todo bom piloto. Em todas as categorias que ele passou fez muito sucesso. Assim como a GP2 em 2006 o qual foi campeão.

Correndo na F1 com a McLaren, disputou o título em 2007 e foi campeão em 2008. Tornando-se o piloto mais jovem a conquistar um titulo de F1 até então.

Com 8 anos, de tanto ver outros meninos correrem de kart perto de sua humilde casa, na periferia de Londres, Hamilton pediu para experimentar aquele brinquedo. Entretanto, não deu muito certo. Ele bateu, quebrou o nariz e se assustou com o sangue perdido.

Aquela experiência assustadora no kart acabou por estimular Hamilton, agora ele queria ser um piloto de verdade. Com 10 anos tornou-se o mais jovem campeão da categoria cadete.
“Para sustentar o projeto de Lewis ser piloto eu tinha três empregos fixos”, contou Anthony.

“O kart era pintado a mão por mim mesmo.” A conquista lhe deu o prestigioso prêmio da revista inglesa Autosport, em 1995.

Na cerimônia, Anthony sugeriu ao filho cumprimentar Ron Dennis, sócio e diretor da McLaren.

“Lewis disse-lhe o que conseguira e pediu um autógrafo. Quando Ron Dennis devolveu o papel com a assinatura, ouviu que tinha de deixar o seu telefone.” Um menino de 10 anos, magrinho, negro, campeão de kart, solicitando o contato de um dos dirigentes mais bem sucedidos da Fórmula 1. “Lewis afirmou a Ron que um dia pilotaria para a McLaren”, recorda o pai.

Apenas 3 anos depois, em 1998, Anthony recebe um telefonema. Era Ron Dennis. Hamilton havia conquistado na sequência três títulos nacionais no kart. Proposta: ser o primeiro piloto da McLaren Junior Drivers Scheme, criada para apoiar jovens talentos e depois, claro, aproveitá-los. Hamilton venceria ainda o europeu de kart antes de estrear na Fórmula Renault Britânica depois, sagrou-se  campeão europeu de Fórmula GP2, tudo bancado pela McLaren.

”Como eu sinto que sempre guio com o coração, meu coração é o motor e a potência por trás daquilo que faço. Minha mente é como o leme, e sinto que ele está indo na direção certa com relação à minha preparação”. -Lewis Hamilton.

Quando Lewis Hamilton explodiu na cena da F1 em 2007, ficou claro que ele viria para mudar tudo.

Não era apenas o seu ritmo natural bruto, nem o estilo de condução agressivo que abalou os pilotos já conhecidos no paddock, mas também sua capacidade de absorver uma pressão enorme enquanto ainda entregava resultados super consistentes.

Os anos se passaram e Lewis escreveu seu nome nos livros de registro da Fórmula 1. Agora com 33 anos, Lewis contabiliza quatro títulos mundiais da F1, além de ter conquistado 53 vitórias e 104 pódios. Entretanto o impressionante é quando você verifica os resultados dos campeonatos deixando claro o domínio de Lewis na F1. O piloto britânico nunca terminou mais do que o quinto na temporada de tabelas finais. Ele conquistou pódios em quase metade do Grande Prêmio quando começou.

O mundo é seu: alguns números de Lewis Hamilton

As conquistas dos Mundiais de F1 em 2008, 2014, 2015 e 2017, levaram o inglês a ser um dos grandes nomes da Fórmula 1. Com 116 pódios na carreira, 72 poles e 62 vitórias, ele é o 10° atleta mais bem pago do mundo. O mesmo conta com 5,1 milhões de seguidores no Instagram. Isso e tudo mais que vem com a fama, mas ele quer mais.

Agora está a um passo de ser penta campeão. Para isso, basta no GP dos EUA neste domingo, vencer Vettel. (Observação, o alemão precisa ficar no mínimo em terceiro). Ou chegar em segundo e Vettel na quinta posição para trás.

Lewis Hamilton, o campeão! Foto/Divulgação.
Lewis Hamilton, o campeão! Foto/Divulgação.

Pentacampeão de F1

Hamilton será pentacampeão este ano. Isso por seus méritos, por seu talento, por seu carro e por errar menos. Por fim, por ser um dos melhores pilotos da atualidade.

Mas algo acontece quando ele veste aquele capacete. Ele faz voltas incríveis quando é preciso, ousado quando provocado, e é tranquilo quando necessário. Ou seja, características de um verdadeiro campeão. Assim Lewis Hamilton mostra ao mundo que só a determinação não basta para vencer, é preciso talento e um pouco de sorte. Pois a sorte sempre sorri para os mais preparados. Bom trabalho Hamilton, você merece ser um dos maiores pilotos de todos os tempos da F1.

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here