Líderes marítimos de todo o Hemisfério Ocidental se reúnem no Brasil para discutir segurança e proteção dos EUA

A Nona Conferência de Líderes Marítimos dos EUA começou ontem com o objetivo principal de reunir líderes seniores do Corpo de Fuzileiros Navais e Infantaria da Marinha das Américas do Norte, Sul e Central para desenvolver relações profissionais e discutir segurança e temas-chave. Segurança.

O MLAAC é um evento de dois anos realizado em vários locais da América Latina. O MLAC deste ano foi realizado no Rio de Janeiro e os participantes da Marinha/Infantaria Naval foram: Argentina, Belize, Bolívia, Brasil, Camarões, Chile, Colômbia, República Dominicana, Equador, França, Guatemala, Holanda, Honduras, Grande, Níger, Grande , Peru, Portugal, República da Coreia, São Tomé e Príncipe, Uruguai e Estados Unidos.

“Todos nós temos um relacionamento profundo por meio de desafios compartilhados, valores compartilhados e ambiente compartilhado no Hemisfério Ocidental.” Tenente-General David Bellon, Comandante, Forças do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Sul

Co-organizado pelos governos do Brasil e dos EUA, o MLAAC 2022 é sediado principalmente pelo Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil e oferece um local importante para os principais líderes discutirem e colaborarem nos complexos desafios que a região enfrenta. O tema do evento deste ano é “Segurança e Segurança da América: O Presente e o Futuro”.

“A importância de reunir nossos líderes de infantaria da Marinha e da Marinha no MLAC não pode ser exagerada. Todos nós temos uma conexão profunda por meio de desafios compartilhados, valores compartilhados e um ambiente compartilhado no Hemisfério Ocidental ”, disse o tenente-general David Bellon, comandante das Forças do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Sul. “Essas oportunidades juntas são significativas para aumentar nossa segurança coletiva. Agradecemos aos nossos patrocinadores brasileiros por organizarem o evento deste ano e por se destacarem como líderes na região.

READ  The Big Brazil Frost - Relatório Global do Café

O Brasil está na vanguarda das operações navais e do conhecimento do campo marítimo devido ao seu tamanho, economia forte, indústria de defesa estabelecida, experiência operacional e previsão global de forças militares. Além de sediar o MLAAC este ano, o Brasil sediará o exercício Unidas 2022, o exercício marítimo multinacional mais antigo do mundo, coincidindo com o bicentenário da Marinha do Brasil.

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top