Ministro da Saúde do Brasil mostra resultado do teste do vírus Corona na Assembleia Geral das Nações Unidas | Notícias da ONU

Marcelo Quiroga deu positivo após participar de uma reunião de líderes mundiais.

O ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Quiroga, testou positivo para COVID-19 depois de participar da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York, onde o presidente brasileiro Jair Bolsonaro foi o primeiro líder mundial a falar.

O governo brasileiro disse, nesta terça-feira, que Quiroga, que recebeu vacina para o vírus Covid-19, foi o segundo integrante da comitiva de Bolsonaro a testar positivo para o vírus desde que chegou a Nova York para o 76º encontro anual das Nações Unidas .

Quiroga esteve com Bolsonaro, que no ano passado sobreviveu a um ataque do vírus, em vários eventos, incluindo um encontro com o primeiro-ministro britânico Boris Johnson na segunda-feira.

“Outros membros da delegação foram testados e deram negativo”, disse um comunicado oficial do governo brasileiro.

Ela acrescentou que Quiroga estava “trabalhando bem”.

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, terceiro a partir da esquerda, come pizza em uma rua de Nova York com vários de seus ministros, incluindo o ministro da Saúde, Marcelo Quiroga, quinto a partir da esquerda. [Reuters]

Bolsonaro, que não foi vacinado, mas confirmou que ainda carrega anticorpos para uma infecção anterior com o coronavírus, provocou chamadas para que funcionários da ONU solicitem comprovante de vacinação para comparecer ao evento pessoalmente.

Posteriormente, as Nações Unidas anunciaram que usariam um “sistema de honra” para as vacinações e não negariam a entrada de pessoas não vacinadas.

Enquanto isso, as autoridades locais em Nova York expressaram preocupação de que a Assembleia Geral das Nações Unidas possa se tornar um evento superpopular à medida que a versão delta continua a se espalhar nos Estados Unidos. A cidade de Nova York exige prova de vacinação em alguns locais fechados – incluindo restaurantes, academias e locais de entretenimento.

Presidente brasileiro Jair Bolsonaro discursa na 76ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas [Eduardo Munoz/Reuters]

O presidente brasileiro, que afirmou que será o “último” cidadão de seu país a ser vacinado, causou polêmica nas redes sociais no domingo após uma foto dele comendo uma fatia de pizza em uma rua de Nova York cercado por vários seus restaurantes foram mostrados. Ministros.

READ  Andy Cohen faz sombra de Danielle Staub e Dana Wilkie em Erica Jayne Duke

O ministro da Saúde era o único na foto que usava máscara, mas baixou-a sob o queixo.

Durante seu discurso na terça-feira, Bolsonaro disse que apóia a vacinação, mas se opõe aos mandatos. Ele também criticou as restrições ao coronavírus que estão prejudicando a economia.

Swanhilda Müller

"Jogador. Introvertido. Solucionador de problemas. Criador. Pensador. Evangelista vitalício de alimentos. Defensor do álcool."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top