O Brasil é um país muito complexo para o comércio, a Dinamarca é fácil

De acordo com o Oitavo Relatório Anual do Complexo Global de Negócios (GPCI), o Brasil está no topo da lista das jurisdições mais complexas para o comércio em 2021.

Ao incorporar uma empresa, a burocracia relevante ocupa o primeiro lugar no lugar mais crítico para os negócios no Brasil ao lidar com diferentes alíquotas de impostos em cidades e estados.

Seis países latino-americanos, incluindo México, Colômbia, Argentina, Bolívia e Costa Rica, estão entre as dez principais jurisdições com questões comerciais.

França e Polônia estão em segundo e décimo lugar na lista, respectivamente, enquanto o Reino Unido subiu para 58º Doença.

A Indonésia, em sexto lugar na lista, é a única jurisdição entre as dez primeiras da região da Ásia-Pacífico.

O relatório observa que os novos acordos comerciais internacionais como resultado do Brexit proporcionaram maior clareza e estabilidade com a Grã-Bretanha e o comércio.

Menos complicado

A Dinamarca, por sua vez, tem a jurisdição mais simples para fazer negócios, seguida por Hong Kong, Ilhas Cayman e Irlanda.

O relatório atribui o sucesso da Dinamarca ao processo de integração direta, aceitação de documentos em inglês e digitalização.

A GPCI, uma empresa de serviços profissionais, analisa regras, regulamentos e multas, alíquotas de impostos e questões de conformidade em 77 jurisdições, que respondem por 92 por cento do PIB mundial e 95 por cento do investimento direto estrangeiro líquido global.

“A observação contínua de nosso relatório complexo de oito anos é que alguns dos mercados mais atraentes para operar são muito complexos e altamente puníveis por cometer erros”, disse Mark Wee, CEO do DMF Group.



Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top