O juiz do futebol cancelou a eleição de 2018 do capitão do futebol brasileiro Caboclo

REUTERS: Um juiz brasileiro cancelou na segunda-feira a eleição de 2018 de Rogério Caboglo como presidente da Federação Brasileira de Futebol (CFF) e nomeou dois líderes regionais do futebol para assumir a responsabilidade interina da organização.

A organização disse em nota que o juiz não aceitou que o CPF tivesse mudado as regras de votação em 2017 antes de eleger Kaboglo no ano que vem.

Os dirigentes do Flamengo do Rio e da Federação de Balistas de Futebol, Rodalbo Landim e Reynolds Corneiro Pastos, foram convidados a assumir responsabilidades temporárias, respectivamente, mas se recusaram a aceitar o controle.

Ambos disseram que iriam investigar o pedido e, em seguida, emitir um aviso.

A CBF, no entanto, disse que apelará da decisão e reclamou que não havia novas informações para persuadir um juiz a decidir sobre o caso de quatro anos.

As leis existentes proíbem os líderes de clube de supervisionar o corpo governante.

“Em quatro anos, o judiciário não viu urgência em examinar os pedidos de cancelamento”, disse o documento.

O resultado surpreendente veio apenas dois meses depois que o CPF suspendeu Kapoglo, que aguarda uma investigação sobre as acusações de assédio sexual.

Caboglo é o quarto líder do CPF a enfrentar questões jurídicas. Todos os três de seus antecessores estiveram envolvidos em escândalos de corrupção e o órgão dirigente do jogo foi proibido de jogar futebol pela FIFA.

(Relatório de Andrew Downey; Edição Himani Sarkar)

READ  Governo do Senado do Brasil aprova projeto de isenção de licença de vacina

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top