Rachel Nichols pede desculpas a Maria Taylor da ESPN após o vídeo بعد

Rachel Nichols Ela se desculpou com a co-estrela da ESPN, Maria Taylor, no ar na segunda-feira após Vazamento de clipe de áudio Nichols, que é branca, revelou sua reclamação de que Taylor, que é negra, venceu as finais da NBA para Nichols no ano passado pelo que ela pensou ser razões de “diversidade”.

“Portanto, a primeira coisa que eles ensinam na escola de jornalismo é não ser uma história”, disse Nichols ao abrir “The Jump” na ESPN 2: “E não estou planejando quebrar essa regra hoje ou me distrair das grandes finais.” “Mas também não quero deixar passar este momento sem dizer o quanto eu respeito e aprecio nossos colegas aqui na ESPN. Como sinto profundamente pela frustração daqueles que magoei, especialmente Maria Taylor, e como sou grato por fazer parte de uma equipe tão notável. “

Os ex-jogadores da NBA Richard Jefferson e Kendrick Perkins, co-estrelas de Nichols em The Jump, expressaram seu apoio a Nichols.

CLIQUE AQUI PARA MAIS COBERTURA DE ESPORTES NO FOXNEWS.COM

Os clipes que ele conseguiu O jornal New York Times Nichols foi mostrado conversando com Adam Mendelsohn, um conselheiro de LeBron James, enquanto ela estava na bolha da NBA em julho passado. Nichols era Sem saber que sua câmera de vídeo estava ligada Enquanto ela estava no telefone, ela foi gravada e carregada no servidor ESPN.

“Desejo a Mariah Taylor todo o sucesso do mundo – ela cobre futebol e basquete”, disse Nichols em um clipe. “Se você precisar dar a ela mais coisas para fazer porque está se sentindo pressionado por seu longo e pobre histórico de diversidade – que, a propósito, eu conheço pessoalmente pelo lado feminino – tipo, procure. Basta encontrar em outro lugar. Você não vai encontrar de mim ou tirar minhas coisas.

READ  Aaron Rodgers quebra o silêncio dos Packers no SportsCenter

“Eu só quero que eles vão para outro lugar – está no meu contrato; este trabalho está escrito no meu contrato”, acrescentou Nichols.

CLIQUE AQUI PARA O APP FOX NEWS

O Times noticiou que vários funcionários da ESPN ficaram “indignados” com os comentários de Nichols no vídeo. Um funcionário da ESPN que faz parte da cobertura da rede NBA disse ao The Times que não sancionar Nichols por seus comentários foi uma “fonte ativa de dor”.

O contrato de Taylor com a ESPN está definido para expirar em cerca de duas semanas. Andrew Marchand do The Post relatou na semana passada que ela recusou uma oferta que teria aumentado para quase US $ 5 milhões por ano.

Taylor não comentou publicamente desde que o clipe foi lançado e se recusou a comentar para o The Times.

Anselma Waltz

"O pesquisador irrecuperável do Twitter. Um advogado amador de mídia social. Especialista em música premiado. Tornou-se um viciado. Facilmente letárgico."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top