Supremo Tribunal Federal do Brasil confirmou vacina de viagem para o Rio

Postado em: Mudado:

Rio de Janeiro (AFP)

O Supremo Tribunal Federal manteve a exigência de que qualquer pessoa que acesse os pontos turísticos do Rio de Janeiro tenha um certificado de vacina Covit-19, a partir de sexta-feira.

O mandato também se aplica ao acesso a outros espaços públicos, como teatros, teatros, ginásios, museus, pavilhões desportivos e salas de conferências – mas não a restaurantes, bares ou centros comerciais.

Os visitantes estrangeiros estão autorizados a emitir um passe de saúde internacional.

Um juiz de primeira instância rejeitou a medida, chamando-a de “ditadura da saúde”.

Mas o juiz do Supremo Tribunal Federal, Louis Fox, anulou a decisão na quinta-feira à noite, argumentando que os esforços para combater a epidemia, como o Health Pass, são de responsabilidade do prefeito.

“Esta é uma cidade turística que quer comemorar o Ano Novo, a festa e o verão com seus hotéis”, disse o prefeito Eduardo Pius, que saudou a decisão do tribunal.

“Na segunda quinzena de novembro, quase 100% (moradores do Rio) vão tomar a segunda dose … Gostaríamos de dizer ao turista responsável que foi vacinado com passaporte: ‘Não se preocupe’.

Aos que não foram vacinados, Pio entregou um recado contundente: “Por favor, não venha, não será bem recebido no Rio de Janeiro”.

A cidade de 6,8 milhões de habitantes, famosa por suas belas praias e vistas deslumbrantes, viu recentemente um aumento nas infecções por vírus corona devido à variação do delta.

O Rio aposta em uma vacina abrangente para trazer de volta eventos queridos como o festival anual, o maior festival do mundo a ser cancelado este ano devido a uma epidemia.

O Brasil, com uma população de 213 milhões, registrou quase 600.000 mortes de Covid-19, perdendo apenas para os Estados Unidos.

READ  Leilão de rodovias no Brasil aumenta confiança nas exportações, mas preocupações internas | Notícias econômicas e de negócios

O Rio tem uma taxa de mortalidade por vírus corona de 439 por 100.000 pessoas – muito maior do que a média nacional de 280.

O Brasil começou tarde com a vacina do vírus corona, mas agora é o quarto país com maior dose.

Quase dois terços da população recebeu pelo menos uma dose de vacina e 35% foram totalmente vacinados. No Rio, esse número chega a quase 50%.

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top