Vail do Brasil deve gastar US $ 400 milhões para limpar barragens de costura até 2022

21 Jun (Reuters) – A mineradora brasileira VALE3.SA espera gastar US$ 400 milhões para limpar suas barragens de rejeitos até 2022, com 12 de suas 30 estruturas a serem removidas até o final deste ano, disse a empresa à Reuters na terça-feira. .

Lançado há quatro anos, o projeto de remoção de barragens, que começou há quatro anos em um esforço para remover estruturas catastróficas como o Prometeu e o Mariana em Minas Gerais, custou US$ 857 milhões dos US$ 4 bilhões que planeja gastar até 2035 . Doença.

Barragens de rejeitos são estruturas que contêm resíduos de mineração. Uma quebra em Bromadino em 2019 matou 270 pessoas e, como resultado, uma onda de resíduos de mineração impactou a região.

Até o momento, sete estruturas foram removidas, quatro em Minas Gerais e três no Pará. A empresa diz que mais cinco pessoas em Minas Gerais serão demitidas até o final deste ano.

A Vail espera que as 12 barragens sejam removidas até dezembro, indicando um volume total de 46,9 milhões de metros cúbicos de telhas.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem de Rafaella Barros; Escrito por Peter Frantini; Edição por Bill Berkrod

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

READ  Depois de um empate sem gols, Soccer-Angry ataca os dirigentes técnicos brasileiros

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top