Vendas canadenses de fertilizantes para o Brasil aumentam à medida que os agricultores se preparam para a próxima safra – Acweek

SÃO PAULO, 7 de julho (Reuters) – O Brasil importou grandes quantidades de cloreto de potássio (Kcl) do Canadá no primeiro semestre do ano, um sinal de que os agricultores locais têm bastante fertilizante para cultivar, aumentar a produtividade e aumentar a área plantada. Quando a semeadura começa em setembro.

O Brasil importou 2,291 milhões de toneladas métricas de Kcl canadense entre janeiro e junho, um aumento de 71,2% em relação ao ano anterior, segundo dados compilados pela consultoria Agriinvest Commodities e enviados à Reuters nesta quinta-feira.

“O Canadá só fornece cloreto de potássio para o Brasil”, disse o analista da AgrInvest, Jefferson Sosa. “Mas a quantidade de Kcl importada pelo Brasil foi tão grande no primeiro semestre que o Canadá se tornou o segundo maior fornecedor geral de fertilizantes no período.”

A Rússia é o terceiro maior fornecedor de fertilizantes junto com a China, acrescentou.

As importações de cloreto de potássio da Bielorrússia caíram 16%, para 949.708 toneladas, embora a Bielorrússia seja o terceiro maior fornecedor de Kcl do Brasil, apesar de ser alvo de sanções ocidentais que interrompem o comércio.

As importações de Kcl do Brasil da Rússia, um país atingido por sanções após sua agressão à Ucrânia, aumentaram 27%, para 1,935 milhão de toneladas, mostraram os dados.

Segundo Sousa, os russos estão vendendo fertilizantes para importadores brasileiros e americanos, o que era “impensável” em meados de março. Apesar da guerra e do embargo, os negócios são conduzidos pela Rússia e as mercadorias são enviadas.

Com os fluxos comerciais livres, os agricultores do estado de Mato Grosso, principal grão do Brasil, têm praticamente todos os nutrientes de que precisam para plantar as safras de verão, observou Sousa.

READ  Despecker adquire 100% de participação na Vigenet, agência de viagens online com sede no Brasil

Cerca de 45% do consumo de fertilizantes vai para o cultivo de soja no Brasil, disse Sosa. O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de soja.

Na próxima temporada, se o clima permitir, os produtores de soja brasileiros poderão aumentar a produção em 18,5%, para quase 148 milhões de toneladas, mostrou uma pesquisa da Reuters, uma expansão de quase 3% da área cultivada.

(Reportagem de Ana Mano; Edição de Phil Berkrot)

______________________________________________________

Esta história foi escrita por uma de nossas agências de notícias parceiras. A Forum Communications usa conteúdo de agências como Reuters, Kaiser Health News e Tribune News Service para fornecer aos nossos leitores uma ampla variedade de notícias. saber Mais sobre os serviços de mensagens que a FCC usa aqui.

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top