Imigrante brasileiro para Worcester North High School, futuro médico

WORCESTER – Nascida no Brasil e criada lá há 16 anos, Thais da Silva Maura vive agora o sonho americano de se formar no ensino médio e fazer a faculdade – há dois anos, quando se viu em um país estrangeiro, duas coisas que ela pensava que eram impossíveis eram saber algumas frases em inglês.

“Minha vida no Brasil foi boa, mas eu queria tentar algo novo. Eu queria tentar meu sonho”, disse Da Silva Mara, que se formará no Polar Park na sexta-feira à noite com seus colegas de colégio do norte.

Para os imigrantes, a língua é difícil, os relacionamentos são difíceis e ter sucesso é ainda mais difícil.

Mas de acordo com Da Silva Moura, além de receber a marca registrada da cidade de Worcester, ele também foi aceito no programa de pré-medicina do Massachusetts College of Pharmacology and Health Sciences.

“Eu disse,‘ Oh Ghosh! Eu fiz isso ”, disse Da Silva Maura.

Ele enfrentou dificuldades ao longo de sua jornada – antes de emigrar para os Estados Unidos e depois de sua chegada.

Quando Da Silva Mara tinha 13 anos, foi-lhe diagnosticado diabetes. O médico que entregou a mensagem olhou-a nos olhos e disse: “Você tem diabetes e será dependente de insulina pelo resto da vida”.

Seu médico foi direto, mas ela percebeu que ele não se importava. Isso a levou a se tornar uma endocrinologista – alguém que se preocupava profundamente com seus pacientes.

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top