Juiz cancela passaporte de ex-ministro do Meio Ambiente em meio a julgamento Notícias Ambientais

Ricardo Salas renunciou no início desta semana após ser acusado de aprovar exportações ilegais de madeira da Amazônia.

Um juiz do Supremo Tribunal brasileiro revogou o passaporte do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, que renunciou no início desta semana em meio a uma investigação sobre seu papel em permitir a exportação ilegal de madeira da floresta amazônica.

Em uma decisão, a juíza Carmen Lucia disse que Salles foi impedido de deixar o país depois que advogados federais assinaram uma resolução que deveria ser tratada como um risco aéreo.

De acordo com os autos, o ex-ministro teve 24 horas para entregar seu passaporte à polícia.

Salles não foi encontrado para comentar o assunto. O ex-ministro negou qualquer irregularidade.

Em maio, a polícia federal disse que Salles e vários outros funcionários do governo estavam sob investigação por corrupção e outros crimes ao permitir que as árvores da floresta amazônica entradas ilegalmente fossem exportadas para os Estados Unidos e Europa.

No início deste mês, Lúcia iniciou uma investigação policial para saber se Salles foi interceptado.

Salles renunciou na quarta-feira, dizendo que queria permitir que a agenda internacional e doméstica do Brasil ocorresse da maneira mais tranquila possível.

O desmatamento na Amazônia brasileira aumentou durante o reinado de Sallas, atingindo o máximo de 12 anos em 2020 e sete vezes o tamanho de Londres.

READ  A polícia descobriu fósseis de répteis voadores excepcionais do Brasil

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top