Um incêndio eclodiu no armazém do Instituto Nacional de Cinema do Brasil

BRASÍLIA, Brasil (AP) – Um armazém do governo que armazena filmes antigos, documentos e projetores da indústria cinematográfica brasileira pegou fogo na noite de quinta-feira em São Paulo.

O corpo de bombeiros disse que 15 carros de bombeiros e 50 bombeiros estavam no local em um esforço para evitar que as chamas se propagassem para uma área maior do edifício.

O galpão é propriedade do National Film Institute, Cinemateca, e abriga o maior acervo de filmes da América do Sul, alguns deles feitos de nitrato de celulose, uma substância altamente inflamável. Os filmes no repositório eram cópias de exibição em vez de originais, e a extensão da perda não foi imediatamente clara.

No ano passado, uma inundação no mesmo armazém danificou parte do acervo. Em 2016, a sede da Cinemateca em outra área da cidade também sofreu um incêndio.

Promotores em ação movida no ano passado alertaram para o risco de incêndio em um galpão da Cinemateca, acusando o governo federal de negligenciar a manutenção do prédio. A ação também afirma que houve atrasos no pagamento de contas de serviços públicos e salários do instituto.

Em abril, funcionários da Cinemateca escreveram uma carta aberta denunciando o abandono do estabelecimento e exigindo sua reabertura após ficar fechado por oito meses.

Eduardo Moretin, professor de história do audiovisual da Universidade de São Paulo, observava os bombeiros trabalhando do lado de fora do prédio. “O que vemos aqui é um desrespeito absoluto por tudo o que se relaciona com a memória do nosso país”, afirmou.

Por meio de sua rede social, o governador do estado de São Paulo, João Doria, adversário do presidente Jair Bolsonaro, descreveu o incêndio como um “crime contra a cultura do país”.

READ  Pelé reúne atletas superestrelas em leilão beneficente

A Secretaria-Geral da Cultura do Brasil disse em um comunicado por e-mail que “lamenta profundamente” o incêndio e pediu que a Polícia Federal investigasse.

A agência, sem se referir diretamente às críticas ao apoio da Cinematica, disse que o governo federal está empenhado em “preservar sua história”.

Duas queridas instituições culturais brasileiras sofreram o mesmo destino nos últimos anos.

O Museu Nacional do Rio de Janeiro destruiu a maior parte de sua estrutura por um incêndio em 2018 junto com muitos mais de 20 milhões de objetos. Está programado para reabrir no próximo ano. Em 2015, o Museu da Língua Portuguesa, também localizado em São Paulo, pegou fogo. A reabertura está programada para domingo.

___

A jornalista da Associated Press Tatiana Polastri em São Paulo contribuiu para esta reportagem.

Swanhilda Müller

"Jogador. Introvertido. Solucionador de problemas. Criador. Pensador. Evangelista vitalício de alimentos. Defensor do álcool."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top