90Goals.com.br

Encontre as últimas notícias do mundo em todos os cantos do globo

Bielo-Rússia ataca os Estados Unidos, reduzindo o número de funcionários da embaixada

O Ministério das Relações Exteriores da Bielorrússia disse, em comunicado que anunciou a mudança na quinta-feira, que reduziu o número de funcionários “diplomáticos, administrativos e técnicos” na embaixada, sem especificar o número de funcionários que seriam afetados.

Além de reduzir o número de funcionários, a Bielo-Rússia também vai apertar os procedimentos de visto e cancelar a autorização da USAID para trabalhar no país, disse o secretário de imprensa do ministério, Anatoly Glaz.

“O Encarregado de Negócios dos EUA na Bielo-Rússia foi convidado ao Departamento de Estado hoje e anunciou medidas retaliatórias”, disse Glaz no comunicado.

O Administração Biden Ela anunciou em abril que não permitiria mais transações dos EUA com nove empresas estatais na Bielo-Rússia que estão sujeitas a sanções por abusos dos direitos humanos pelo governo de Lukashenko. Após um hiato de 45 dias, essas sanções voltaram a vigorar na quinta-feira.

Glaz disse que as ações da Bielo-Rússia são “direcionadas” e “destinadas a enviar um sinal claro aos Estados Unidos sobre a futilidade da pressão e da coerção nas relações com a Bielo-Rússia”.

“Como antes, não estamos inclinados a escalar e estamos prontos para continuar os contatos com o lado americano sobre os princípios de igualdade e respeito mútuo”, disse ele.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, disse que os EUA foram informados sobre as novas restrições, que entrarão em vigor em 13 de junho.

Ele disse que o governo “ficou desapontado, para dizer o mínimo, por estar onde (eles) estão agora” nas relações com a Bielo-Rússia.

Price disse que a embaixadora dos EUA na Bielo-Rússia, Julie Fischer, “continuará a apoiar as aspirações democráticas do povo bielo-russo e continuará a se comunicar com eles de fora da Bielo-Rússia.”

READ  Austrália encontra novos mercados para carvão e cevada em meio a conflito comercial com a China

Fisher foi empossado como o primeiro embaixador dos Estados Unidos na Bielo-Rússia desde 2008, em dezembro do ano passado, mas ele não reside no país.

Price disse que continuaria a estender a mão “à mídia, estudantes, movimentos pró-democracia e outros membros da sociedade civil para expressar nosso apoio”.

Fischer viajou para vários países europeus nas últimas semanas, e Price disse que espera que ela “continue a fazê-lo no futuro”.

Aygen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top