A equipe Haas de Fórmula 1 vem sofrendo com a desconfiança e choradeira dos times concorrentes no grid, desde que seu nível de performance bateu na porta da Red Bull. Ainda durante a pré-temporada da F1, em Barcelona, várias equipes ficaram de olho e P da vida com a equipe americana. Mas foi durante os primeiros treinos livres, da primeira corrida da temporada em Melbourne, que a coisa ficou séria.

“Eles têm uma réplica da Ferrari do ano passado e a Ferrari estava ganhando aqui [em 2017]”, Fernando Alonso.

O piloto espanhol da McLaren foi o primeiro a ter coragem e cantar a pedra, sobre o que estava acontecendo nos treinos do GP da Austrália. O paddock ficou com cara de bobo quando, Romain Grosjean, marcou o 6º tempo mais rápido da sexta feira em Albert Park. Muitos já tinham a mesma opinião de Alonso, mas não a mesma personalidade para falar.

Pronto, bastou o carro da Haas andar bem na corrida de domingo, na Austrália, que todo paddock ficou #Chateado. Magnussen ganhar a 4ª posição em cima de Verstappen na primeira curva foi pesado. O holandês ficou irado, e rodou o carro tentando caçar a Haas do dinamarquês. Bom para Grosjean, que veio logo atrás e deixou o time americano mais à frente no grid.

Nem mesmo os mecânicos estavam preparados para a façanha dos carros da Haas, e falharam miseravelmente nos pit stops dos pilotos. Foi feio, abandono total na corrida, acabaram-se as chances de pontos na primeira prova. Por que? Rodas soltas nos carros.

Mas o bom começo já foi o suficiente para o choro dos rivais:

“Eu não sei como eles fazem isso, é mágica. Isso nunca foi feito antes na Fórmula 1

“Eu só não sei como pode ser certo que alguém que esteve no esporte por um par de anos, sem recursos, pudesse produzir um carro … isso acontece por mágica? Se isso acontecer, eu quero a varinha”,

Chorou Otmar Szafnauer, diretor de operações da Force India. Szafnauer queria a mágica também na Force India Mary Kay.

A McLaren também não perdeu o embalo, e foi ver se conseguia emplacar uma ação da FIA sobre a Haas.

“Todos nós sabemos que eles têm uma aliança muito próxima com a Ferrari e eu acho que só precisamos ter certeza de que não está perto demais”

Foi o que disse Zak Brown, diretor-executivo da McLaren, na esperança da FIA pegar de jeito a Haas.

Gunther Steiner, chefe da equipe Haas de Fórmula 1, teve que matar no peito as reclamações. Sobrou a ele dar a sua versão. Segundo Steiner, a Haas usa sim componentes da Ferrari, além é claro do motor, e todo mundo está careca de saber, já fazem dois anos que isso acontece, descreveu o chefe. O problema é que nesse ano o carro anda mais.

Steiner também disse que a equipe desenvolveu seu próprio pacote aerodinâmico e compartilha com a Ferrari somente os componentes permitidos pela FIA.

Se a Haas é uma cópia descarada ou um projeto “muito bem inspirado” na Ferrari, ainda é cedo para falar. A verdade é que todas as equipes tentam reproduzir os elementos dos carros dominantes. Uma coisa é certa, se a Haas andar bem no próximo Grande Prêmio do Bahrein, vai ter mais choro.

Comenta aí:

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here