Com base nos treinos livres de sexta e sábado no Japão, a vantagem de Hamilton sobre Vettel só tende a crescer. O inglês, ao lado do companheiro Bottas, ditou o ritmo na pista japonesa. Enquanto isso, a Ferrari sofreu para acompanhar, ameaçando somente no terceiro treino. Ao passo que a Red Bull também vem com um ritmo forte, e pode influenciar na briga pelo rivais ao título.

Perdendo ritmo, Ferrari ganha novos adesivos

A Ferrari tem, assim como outras equipes da Fórmula 1, um histórico com a marca Marlboro. Nesse final de semana, a fabricante Philip Morris anunciou um novo tipo de patrocínio no carro da scuderia. Pretendendo passar a imagem de uma mudança na política da empresa e modernização no ramo dos cigarros, criou a marca “Mission Winnow”. Assim, o SF71h foi preenchido com os adesivos em branco da marca. Aliás, uma mudança significativa na aparência do carro, que no início do ano recebeu elogios pela beleza e pela cor mais vermelha. Resta agora saber se esse sucesso empresarial vai se refletir na pista. Os 50 pontos de desvantagem ainda estão na tabela.

Raikkonen e Vettel apresentam novo visual da Ferrari. (Reprodução Twitter Rachel Brookes/Sky Sports F1)

Durante essa semana, a equipe italiana foi o centro de uma polêmica sobre o desempenho de seus carros.  A revista alemã Auto Motor und Sport divulgou que um segundo sensor foi instalado nas unidades de potência das Ferraris. A saber, não é de agora essa suspeita com o ritmo dos carros vermelhos. É a única equipe que usa duas baterias acopladas, e o sensor mediu de forma mais eficiente o fluxo de energia.

Cyril Abiteboul relatou que viu uma grande diferença de desempenho dos carros vermelhos desde Cingapura. “Nós vemos claramente isso em nossas medições de GPS”, revela o chefe de equipe da Renault. Maurizio Arrivabene, chefe da Ferrari,disse que a instalação do sensor não tem relação com o desempenho inferior no GP da Rússia. “Isso não tem nada a ver com o desempenho do nosso carro. Em Cingapura, fomos mais rápidos nas retas do que a Mercedes“, garante. Fato é que a suposta ligeira vantagem que a equipe tinha sobre a Mercedes não existe mais.

Velhos conhecidos matam saudade

Um evento foi provido entre os treinos para comemorar os 30 anos do GP do Japão em Suzuka. Assim,dois pilotos se reecontraram com carros históricos em suas carreiras. Felipe Massa guiou a Ferrari de 2006, seu primeiro carro na equipe. E Mika Hakkinen, no auge de seus 50 anos, a Mclaren MP4-13, de 1998.

Massa postou fotos e vídeos com o carro nas redes sociais, e ainda se encontrou com fãs no autódromo. Mesmo que fora da categoria, é impressionante ver como o brasileiro é querido no ambiente da Fórmula 1.

Hakkinen disse que a velocidade de um Fórmula 1, mesmo depois de 20 anos, é chocante. “As forças G são tão pesadas, e você não pode comparar com um carro de rua”, comentou o finlandês bi campeão mundial.

Hakkinen acelera o carro do título de 1998 (Fonte: autosport.com)

Mercedes já mostra superioridade novamente

FP1

Hamilton marcou o tempo mais rápido do primeiro treino livre, com 1.28.691. Bottas o seguia, 0,446s mais lento. Todavia, o que surpreende é que a Mercedes optou apenas por usar os pneus macios e médios. A Ferrari, por mais que tenha escolhido os pneus super macios, marcou apenas o 4º e 5º tempos. Raikkonen e Vettel ficaram atrás de Ricciardo e superaram Verstappen.

Hamilton levou um susto ao ter que desviar de Pierre Gasly, mas nada grave aconteceu. Gasly, assim como Perez, chegaram a dar um passeio fora da pista. Bem como Fernando Alonso, que espalhou muita poeira ao escapar. Destaque para as Saubers no TOP 10 e boa briga entre Ocon e Grosjean pelo posto de “melhor do resto”. Confira os melhores momentos em vídeo nesse link.

FP2

Hamilton dessa vez calçou os super macios, e cruzou com o tempo de 1.28.217. Novamente quatro décimos mais lento, vinha Bottas. Em terceiro lugar, Vettel, oito décimos mais lento que o rival. Verstappen fez o 4º tempo, seguido de Raikkonen, que foi apenas 15 milésimos mais rápido que Ricciardo.

Ocon repetiu o desempenho e fez a P7. Brendon Hartley levou alegria aos japoneses da Honda e marcou o décimo melhor tempo. Similarmente com o primeiro treino, Marcus Ericcson fez o nono tempo. Mas o desempenho não foi seguido pelo companheiro-sensação Leclerc, que ficou em 15º. Destaques nesse vídeo.

FP3

No primeiro treino do sábado, muita chuva. Quando a situação melhorou, Hamilton novamente conseguiu o melhor tempo, de 1.29.595. Contudo, dessa vez Vettel por pouco não o tira de seu posto, marcando um tempo apenas um décimo mais lento. Raikkonen acompanhou o alemão e ficou em terceiro. Verstappen novamente em quarto, Ricciardo em sexto. Quem perdeu ritmo foi Bottas, com o quinto tempo.

Ocon trouxe Perez junto com ele para ocupar o “melhor do resto”. Gasly foi o mais lento de todos (é possível ser pior que a Mclaren) e Sainz melhorou, ficando em nono.

Mas o grande destaque desse treino foi Nico Hulkenberg. O compatriota de Vettel sofreu um pancada forte no setor 1 de Suzuka. Perdeu o controle do carro nas curvas sinuosas e foi direto para o muro. Trabalho pesado para os mecânicos da Renault, já que o Q1 era em poucas horas. Veja o acidente em detalhes aqui.

Em resumo, Hamilton tem tudo para marcar mais uma pole e quem sabe mais uma vitória. Ritmo a Mercedes tem, com uma certa sobra, sobre os rivais.

Hamilton começou muito bem o final de semana. (Fonte: mercedesamgf1.com/ Steve Etherington)
Comenta aí:

2 COMENTÁRIOS

  1. Have you ever considered about including a little bit more than just your articles? I mean, what you say is fundamental and everything. But think about if you added some great graphics or videos to give your posts more, “pop”! Your content is excellent but with images and videos, this blog could certainly be one of the very best in its field. Good blog!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here