A final inédita entre Dentil Praia Clube e Vôlei Nestlé Osasco, colocava a frente duas equipes totalmente diferente na temporada. A solida equipe do Paulo Coco vinha de uma invencibilidade incrível na Superliga, já o Volei Nestlé Osasco vinha com suas irregularidades constantes.

Os clubes que participaram da Copa Brasil foram os que, após o fim do 1º turno da Superliga, somaram os pontos suficientes para ficar entre os 8 mais bem colocados da tabela.

Trajetória do Dentil Praia Clube até a final

O Praia Clube (1º colocado da Superliga) deu inicio a Copa Brasil vencendo o São Cristovão Saúde/São Caetano (8º colocado da Superliga) por 3 sets a 0, parciais de 25/16, 25/16 e 25/14.
O clube mineiro teve um desfalque importantíssimo para a partida, a central Walewska não pode jogar. Apesar do desfalque a equipe de Uberlândia não sofreu e passou fácil pela equipe do ABC Paulista. Destaque individual para a oposta Nicole Fawcett com 15 pontos feitos.

Jogadoras do Dentil Praia Clube comemoram classificação. (Divulgação/Dentil Praia Clube)

Segundo jogo do Praia Clube vinha do resultado entre Camponesa/Minas (5º colocado da Superliga) x Fluminense (6º colocado da Superliga). A equipe do Minas se deu bem e venceu o Flu por 3 sets a 1, com parciais de 25/15, 23/25, 27/25 e 25/20. O Dentil Praia Clube recebeu o rival mineiro com favoritismo. Em Lages (SC) a equipe de Uberlândia fez um jogaço, e venceu o Camponesa/Minas por 3 sets a 0, com parciais de 27/25, 25/14, 25/14.

Com o resultado, a equipe do Dentil Praia Clube foi a final.

Trajétoria do Vôlei Nestlé Osasco até a final

O tradicional clube do vôlei feminino, o Osasco (3º colocado da Superliga), enfrentou o Hinode Barueri (6º colocado da Superliga). O Vôlei Nestlé Osasco foi superior o jogo inteiro e manteve bom resultado por 3 sets a 0, com parciais de 25/15, 25/20, 25/15.

O Vôlei Nestlé esperava o resultado entre Sesc-RJ (2º colocado da Superliga) x Pinheiros (7º colocado da Superliga). E a tradição no fim do clube carioca falou mais alto, com o resultado de 3 sets a 2, parciais de 23/25, 24/26, 25/19, 25/22 e 15/12, o Sesc-RJ foi a semi.

Clássico do voleibol brasileiro, Osasco leva a melhor sobre o Rio. (Divulgação/Luiz Pires)

A tradição de dois clubes que sempre se enfrentaram nas finais, agora, se enfrentariam nas semis. Em um jogão, o Vôlei Nestlé Osasco se destacou e provou a todos que vai brigar forte na temporada 17/18. Com a vitória de 3 sets a 1, a equipe do Vôlei Nestlé foi a final.

Final entre Dentil Praia Clube X Vôlei Nestlé Osasco

Um confronto inédito pela Copa Brasil fazia o jogo ficar ainda mais elétrico. Duas equipes opostas na Superliga, mas que na Copa Brasil faziam história.

Nadja Ninkovic faz o ponto da vitória. (Divulgação/CBV)

O Osasco entrou em quadra com sede de títulos e o Praia Clube tentava manter a regularidade que vinha tendo. Só que a equipe do Paulo Coco não esperava uma partidaça das jogadoras de Osasco. Em uma partida memorável, as meninas fizeram 3 sets a 0 (parciais de 25/17, 25/17 e 25/19) e levaram o título da Copa Brasil 2018.

Comenta aí:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here