Desfiles de rua do carnaval do Rio de Janeiro foram cancelados em meio à disseminação do COVID-19

Nota do Editor – Esta série da CNN Travel é, ou foi, patrocinada pelo país que apresenta. A CNN mantém controle editorial completo sobre o assunto, reportagem e frequência de artigos e vídeos dentro do patrocínio, De acordo com nossa política.

(CNN) – O prefeito da cidade, Eduardo Paes, anunciou, nesta terça-feira, durante transmissão ao vivo no YouTube, que o Rio de Janeiro cancelou seus desfiles nas ruas mundialmente famosas do Carnaval devido ao aumento de casos do vírus Covid-19.

Ele disse que, embora alguns grandes eventos de carnaval continuem, as festas de rua organizadas, conhecidas como “a massa”, devem ser canceladas pelo segundo ano consecutivo.

“Tivemos uma reunião hoje com pessoas dos ‘blocos’ e dissemos a eles que o carnaval de rua, que não aconteceu em 2021, não pode acontecer (de novo) este ano por causa dos dados epidemiológicos que temos”, disse Pace. disse.

“Seria muito difícil organizar um carnaval na rua”, disse Paes.

Ele acrescentou que o Carnaval da Sapucaí – o desfile realizado pelas escolas de samba cariocas, que as pessoas assistem das arquibancadas do Sambódromo da Marques de Sapucaí – continuará de acordo com os protocolos de saúde.

O Carnaval deste ano acontecerá de 25 de fevereiro a 2 de março e, enquanto os desfiles de rua não durarem, os visitantes que frequentam o Sambódromo poderão assistir às melhores escolas de samba do Rio ao som de tambores, trombetas e címbalos.

O Sambódromo Marques de Sapucaí tem capacidade para mais de 80.000 pessoas. Eles disseram que as autoridades ainda não determinaram se poderão preencher sua capacidade durante o evento, no entanto, os protocolos de saúde estarão em vigor em breve.

READ  Dish: Flame & Fire Brazilian Steakhouse abre segunda-feira em Bakersfield | Comida

acesso omicron

Enquanto o evento pré-pandemia no Rio atraiu mais de sete milhões de pessoas – gerando até US$ 387 milhões para a cidade – o Carnaval costuma ser comemorado em todo o Brasil.

Algumas outras cidades também cancelaram seus comícios de rua. Entre eles: Salvador, Campo Grande, Cuiabá, Teresina, Belém, Fortaleza, Florianópolis e Curitiba.

Em Belo Horizonte, o prefeito da cidade do sudeste disse que o carnaval não foi cancelado, mas sim patrocinadores e investimentos em desfiles de rua.

Na capital financeira de São Paulo e nas cidades litorâneas de Recife e Maceió, o Carnaval ainda deve continuar, aguardando decisões finais das autoridades de saúde.

O prefeito do Rio disse que o Rio viu um aumento nos casos de COVID-19 nas últimas semanas, com três casos confirmados como Omicron e outros 180 como suspeitos.

No geral, o Brasil detectou até agora 170 casos da variante Omicron e os especialistas esperam que o Omicron se torne a variante dominante nas próximas semanas, de acordo com a afiliada brasileira CNN.

Em 5 de janeiro, o Ministério da Saúde do Brasil registrou 18.759 novos casos de Covid-19 e 175 mortes.

Correção: Uma versão anterior desta história incluía uma imagem da área tradicional do Sambódromo do Rio onde o desfile oficial da cidade não foi cancelado.

Foto do topo: Foliões em uma “massa” ou festa de rua chamada Escrevos de Mauá antes do Carnaval do Rio em 4 de fevereiro de 2018. Crédito: Carl De Souza / AFP via Getty Images

Swanhilda Müller

"Jogador. Introvertido. Solucionador de problemas. Criador. Pensador. Evangelista vitalício de alimentos. Defensor do álcool."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top