Bispo italiano pede desculpas depois de dizer às crianças que Papai Noel não existe

“número, papai noel Claus não existe. Na verdade, gostaria de acrescentar que a cor vermelha do terno que ele usa foi escolhida exclusivamente pela Coca-Cola para fins publicitários ”, disse Antonio Stagliano à Children, segundo a Mídia siciliana.

A mídia italiana noticiou que o comentário veio durante uma cerimônia no dia da festa de São Nicolau, que foi a inspiração inicial para o personagem do Papai Noel e é amplamente conhecido por sua generosidade.

No entanto, depois que os comentários do bispo se tornaram virais, a Diocese de Noto postou uma mensagem Desculpas em sua página do FacebookEscrito pelo secretário de imprensa de Stagliano, padre Alessandro Paolini.

“Em primeiro lugar, em nome do bispo, expresso meu pesar por esta declaração que decepcionou as crianças, e quero deixar claro que não era essa a intenção do Sr. Stagliano”, disse o comunicado.

Paolini disse que o objetivo do bispo é “refletir mais conscientemente sobre o significado do Natal e as belas tradições que o acompanham e” restaurar a beleza do Natal agora cada vez mais ‘comercial’ e ‘anticristão’ “.

“Se todos nós podemos tirar uma lição, grande ou pequena, do personagem do Papai Noel (que cresceu com o Bispo São Nicolau) é esta: menos presentes para ‘criatividade’ e ‘consumo’ e mais ‘presentes’ para compartilhar, “, acrescentou o comunicado.

Staglianò também revisou os comentários em um Uma entrevista com o jornal italiano La Repubblica Ela postou sexta-feira, dizendo: “Eu não disse a eles que Papai Noel não existe, mas falamos sobre a necessidade de distinguir entre o que é real e o que não é.”

“Um fato real surgiu: o Natal não pertence mais aos cristãos”, disse Stagliano ao jornal, acrescentando que “a atmosfera natalina cheia de luzes e compras substituiu o Natal”.

READ  Rússia bloqueia site de votação vinculado a Navalny antes da eleição

Ele disse que a “cultura do consumo” obscureceu o verdadeiro significado da festa, que era uma mensagem terna – corporificada no nascimento do Menino Jesus, que “nasceu para se entregar a toda a humanidade”.

O pedido de desculpas concordou, dizendo no Natal “nós recebemos o presente por excelência, Jesus Cristo”, e sugerindo “aparecer para alguém que temos ignorado ou ignorado por tanto tempo ou consertar um relacionamento danificado” como um presente mais importante.

Menno Lange

"Geek da Internet. Entusiasta da comida. Pensador. Praticante de cerveja. Especialista em bacon. Viciado em música. Viajante."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top