Conselho Brasileiro de Publicidade discute publicidade baseada em algoritmo de publicidade – Comentário

Introdução
Fatos
Resultados
Mudanças e melhorias
Desenvolvimento em publicidade baseada em algoritmo

Introdução

A publicidade baseada em algoritmo usa informações do consumidor coletadas de mídia digital. Uma vez identificados os interesses (como métodos de busca online), a publicidade personalizada é direcionada para um determinado público-alvo, o que aumenta a probabilidade de engajamento com o produto ou serviço oferecido. Não é por acaso que esse modelo de publicidade se popularizou cada vez mais com a crescente presença online dos consumidores no Brasil, ao mesmo tempo em que gerou polêmica em diversas áreas do direito. O Conselho Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária (Connor) analisou recentemente um caso surpreendente envolvendo publicidade baseada em algoritmos e inteligência artificial.

Fatos

Desencadeada por Reclamação do Consumidor, Representação No. 203/2021 Relacionado à publicidade para um site de streaming de vídeo. Os consumidores acusaram o anúncio de enganá-los sobre o conteúdo da plataforma porque o filme exibido no anúncio não estava disponível em sua lista de streaming.

Ele foi, portanto, acusado de violar as regras do consumidor Código Brasileiro de Autorregulamentação PublicitáriaEm particular:

  • Artigo 1º – Todos os anúncios devem ser respeitosos, de acordo com as leis do país, honestos e verdadeiros;
  • Art. 3º – O Anunciante, a Agência de Publicidade e a Mídia São de Responsabilidade da Publicidade;
  • Art. 23 – A publicidade não deve ser utilizada com base na credibilidade, falta de conhecimento ou inexperiência do consumidor; E
  • Art. 27 – Deve haver uma apresentação real do produto ofertado no anúncio.

Em sua defesa, a plataforma de streaming deixou claro que seus anúncios seriam gerados automaticamente por algoritmos que teriam utilizado o filme para aumentar o engajamento do consumidor com a publicidade, já tendo identificado o interesse do consumidor pelo filme. O réu argumentou ainda que, embora o vídeo não estivesse disponível como vídeo exigido, ele estava listado em sua lista para streaming em outras mídias.

READ  Egito In-Focus: Volume de negócios com o Brasil US$ 2,6 bilhões; O primeiro Sovereign Sukuk a ser lançado este ano

Resultados

Ao avaliar os argumentos de ambos os lados, Connor não deturpou o anúncio porque “não especificou em que formato a imagem estava” e “acesso a essas informações adicionais ao contratar o serviço e instalar o aplicativo”. De acordo com o voto do relator, é dever do consumidor examinar os termos do acordo, razão pela qual o processo foi arquivado por unanimidade.

Mudanças e melhorias

Connor, no entanto, enfatizou que os anunciantes devem ter cuidado ao usar anúncios baseados em algoritmos. Em particular, o conselho destacou:

É importante desenvolver esses algoritmos de maneira consistente, pois eles também podem reduzir o campo de disponibilidade da precisão necessária para trazer uma solução digital bem-sucedida. Isso muitas vezes impedirá os consumidores das soluções que estão procurando.

Além disso, Connor disse: “É importante entender e acompanhar as mudanças, modificações e aprimoramentos nos algoritmos para que eles produzam os anúncios certos e de boa qualidade de acordo com as escolhas do consumidor”.

Embora o caso tenha sido arquivado, Connor sinalizou que o setor publicitário deve estar atento às mudanças, modificações e melhorias relacionadas aos algoritmos para garantir que atenda às exigências do código brasileiro de autorregulamentação publicitária.

Desenvolvimento em publicidade baseada em algoritmo

A recente decisão de Connor visa equilibrar a necessidade de a publicidade atender aos padrões regulatórios, com a crescente adequação da inteligência artificial e algoritmos no setor de publicidade para impedir o avanço tecnológico na região. Considerando a popularidade da publicidade baseada em algoritmos, o número de representação. O julgamento Connor sob 203/2021 é muito relevante e tem potencial para afetar decisões futuras.

Contacte-nos para mais informações sobre este tema Fabio Ferreira Kuzavsky Ou Filial Palo Marcos Rodríguez Telefone (+55 11 3147 7600) ou e-mail Mattos Filho Veiga Filho Marrey Jr e Quiroga Advogados[email protected] Ou [email protected]) O site Mattos Filho Veiga Filho Marrey Jr e Quiroga Advogados pode ser encontrado aqui www.mattosfilho.com.br.

Lorena de Freitas Pereira auxiliou na elaboração deste artigo.

READ  Jolian Palmer elogia Louis Hamilton por seu brilhantismo no Grande Prêmio do Brasil

Uma versão anterior deste artigo foi originalmente publicada Único.

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top