Connect with us

Top News

O Brasil deve se tornar o lugar mais complexo para o comércio com a Indonésia em 2021

Published

on

De acordo com o oitavo relatório anual do Global Trade Complex Index (GPCI), o Brasil tem a jurisdição mais complexa este ano, liderando a lista dos seis países latino-americanos entre os dez primeiros, atrás do México, Colômbia, Argentina, Bolívia e Costa Rica. Por TMG Group, uma empresa de serviços profissionais.

Uma análise extensa analisa as regras, regulamentos, taxas de impostos, penalidades e questões de conformidade em 77 jurisdições, que respondem por 92% do PIB mundial e 95% do investimento direto estrangeiro global líquido.

A classificação do Brasil deve muito à burocracia: as empresas se cadastram quando se fundem com três diferentes níveis de autoridade (federal, estadual e municipal). Além disso, as taxas de impostos variam de cidade para cidade e de estado para estado.

Alguns mercados que são muito atraentes para operar são muito complexos e puníveis para errar. ”

A França e a Polónia são os 2º e 10º mais complexos nas classificações europeias. A Indonésia, em sexto lugar, é a única jurisdição da APAC entre as dez primeiras.
Dinamarca e Hong Kong são as jurisdições mais simples, seguidas pelas Ilhas Cayman, Irlanda e Cura க்கோ ao. O sucesso da Dinamarca é impulsionado pelo processo de integração direta, aceitação de documentos em inglês e digitalização.

O Reino Unido subiu para o 58º lugar, o que significa que é fácil fazer negócios. A decisão do Brexit com novos acordos comerciais internacionais também traz maior clareza e estabilidade. A familiaridade com os processos fiscais digitais aumentou e o ambiente legislativo se estabilizou – mudanças legais resultantes de requisitos econômicos mais elevados de material provavelmente não serão aprovadas nos próximos cinco anos.

Os Estados Unidos continuam a ser um destino atraente, o sétimo local mais complexo. Fatores que facilitam os negócios, uma reviravolta de três semanas para se conectar por meio de um órgão, a capacidade de pagar impostos de uma conta bancária estrangeira e os diretores corporativos não precisam ser residentes nos Estados Unidos.

READ  Lula diz que Brasil nunca será membro pleno da Opep+, apenas observador

Mark Weil, CEO do DMF Group, disse: “Nosso relatório de 2021 foi escrito à sombra do Govt – 19 e dos impedimentos para viagens, comércio e saúde que ele trouxe. Nesse contexto difícil, atrair e promover o investimento empresarial é um fator importante Fazemos parte do Grupo DMF na promoção da prosperidade econômica e local e na simplificação por parte de reguladores e governos.

“A observação contínua de nosso relatório complexo de oito anos é que alguns dos mercados mais atraentes para operar são muito complexos e muito puníveis por errar. As empresas geralmente têm um pequeno número de grandes sites, muitas vezes em locais relativamente simples de operar. A exposição devido à ‘cauda complexa’ é um fator de risco. “

Além de analisar 77 locais, o relatório identifica os principais temas que moldam o cenário global de negócios e o ambiente regulatório. Há um aumento global nas multas por não conformidade. As penalidades são a penalidade mais comum por má conduta contábil e fiscal imposta a empresas sem registro fiscal em 93% das jurisdições até 2021, em comparação com 84% no ano passado.

As penalidades são mais severas em jurisdições complexas. Globalmente, 45% das jurisdições podem suspender a licença operacional para fazer negócios sem registro fiscal, aumentando para 70% das jurisdições mais complexas. Desde 2020, as penalidades por erros em relatórios e pagamentos de impostos também aumentaram.

Ascensão da gestão responsável

O foco renovado é garantir que as empresas operem com responsabilidade em todas as operações de negócios, desde a contratação de trabalhadores até o pagamento de impostos e a garantia de estruturas transparentes.
Requisitos como UPO e BSC têm sido consistentes desde 2020, assim como a porcentagem de jurisdições que aceitam registros de propriedade, provando que os processos de transparência são consistentes ano após ano. O relatório mostra que a exigência de fornecer informações do UBO e / ou PSC ao Federal Register é muito alta na EMEA em 82% das jurisdições, em comparação com 43% na APAC.
O envolvimento obrigatório de terceiros nas atividades comerciais aumentou. Em 2020, 17% das jurisdições exigiam que uma empresa contratasse e certificasse um contador certificado, contra 27% em 2021.

READ  Dia 8 Santiago 2023: Tênis segue para Paris e Brasil domina abertura do judô

Impacto da Covid-19 na digitalização, mão de obra e salários

O processo da Covid-19 acelerou as tendências de digitalização e simplificação da comunicação entre empresas e funcionários do governo. Em 2021, a notificação automática de todos os funcionários estaduais envolvidos quando uma empresa se fundiu aumentou para 14% da jurisdição global, ante 6% em 2020.

Algumas jurisdições permitem temporariamente assinaturas digitais, o que nossos especialistas prevêem que será uma mudança de longo prazo. Por outro lado, houve atrasos significativos em jurisdições como Colômbia e Argentina, onde as nomeações são necessárias para processar documentos de consolidação.

O relatório destaca como a epidemia mudou a forma como as empresas gerenciam seus funcionários. Em 2021, 20% das jurisdições permitiam que um funcionário fosse demitido sem justa causa, contra 29% em 2020. As 14 jurisdições da América do Norte foram as que mais contribuíram para esse declínio, com 64% permitindo essas dispensas até 2020 e 23% até 2021.

O trabalho à distância e a globalização dos trabalhadores trazem desafios dentro e fora da jurisdição de emprego. Nos Estados Unidos, as empresas Covid-19 levaram à contratação de trabalhadores remotos em diferentes estados, trazendo consigo desafios salariais porque o imposto de renda é determinado e declarado no nível estadual.

Dez melhores e dez mais baixos

1. Brasil
2. França
3. México
4. Colômbia
5. Turquia
6. Indonésia
7. Argentina
8. Bolívia
9. Costa Rica
10. Polônia

68. Maurício
69. El Salvador
70. Holanda
71. EUA
72. Ilhas Virgens Britânicas
73. Cura க்கோ ao
74. Irlanda
75. Ilhas Cayman
76. Hong Kong
77. Dinamarca

O oitavo Índice Global do Complexo de Negócios (GPCI) anual concentra-se na boa governança e negócios responsáveis; Penalidades severas por violar as regras; O impacto de longo prazo da Covid-19 no cenário global de negócios.

READ  Fabrizio Romano diz que 'inacreditável' internacional brasileiro está na lista dos Spurs

O relatório do DMF Group, um provedor líder de serviços profissionais, analisa as regras, regulamentos, taxas de impostos, penalidades e questões de conformidade em 77 jurisdições, que respondem por 92% do PIB mundial e 95% do investimento direto estrangeiro global líquido.

Anualmente, são rastreados 292 indicadores, fornecendo dados que incluem as principais características do negócio, prazo de integração, remuneração e benefícios e compliance.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top News

Lista de nomes da USMNT para amistosos Colômbia e Brasil antes da Copa América 2024

Published

on

Lista de nomes da USMNT para amistosos Colômbia e Brasil antes da Copa América 2024

Antes da Copa América 2024 neste verão, o técnico da USMNT, Greg Perlatter, nomeou uma 'lista de treinamento' de 27 jogadores para os amistosos contra Colômbia e Brasil.

No futebol americano, Berhalter escolherá a seleção final da Copa América após amistosos contra Colômbia e Brasil. A escalação final da Copa América deve ser enviada até 15 de junho para um máximo de 26 jogadores e um mínimo de 23 jogadores.

A USMNT enfrentará a Colômbia no dia 8 de junho, no Commander's Field, em Landover, Maryland, e depois viajará para o Camping World Stadium, em Orlando, Flórida, no dia 12 de junho, para enfrentar o Brasil.

Esses dois jogos serão uma ótima preparação para a Copa América em casa, já que a USMNT deverá continuar a se preparar para a Copa do Mundo de 2026, também em casa.

Alguma surpresa de Berhalter?

As principais surpresas nesta escalação são que o zagueiro Walker Zimmerman e o atacante Brandon Vasquez estão de fora, enquanto Shaq Moore, Timmy Tillman e Sean Johnson são algumas das adições surpresa. Sergino está lesionado no teste, então Moore e Joe Scally terão alguns minutos de jogo ao lado de Chris Richards e Mark McKenzie.

O goleiro Gabriel Slonina estará totalmente focado em se preparar para jogar pela seleção olímpica dos EUA neste verão, então faz todo o sentido que Johnson faça parte da lista. Zimmerman tem sido um pilar da USMNT nos últimos anos, mas Richards e McKenzie parecem tê-lo ultrapassado na tabela de profundidade dos zagueiros e com Tim Ream na escalação, Myles Robinson também está pressionando para começar.

Meio-campo e ataque Balogan de Fowler, Ricardo Pepi, Josh Sargent e Haji Wright abrem espaço para mais do que uma vaga titular. Isso é uma grande profundidade de centro-avante, algo que falta ao USMNT há muito tempo e talvez sempre, e a ausência de Vazquez nesta escalação prova isso.

READ  Brasil busca atrair US$ 20 bilhões em investimentos em saúde por meio de renovação regulatória

Espere mais de Johnny Cardoso, Malik Tillman, Chris Richards e Cameron Carter-Vickers neste verão, com os garanhões regulares Christian Pulisic, Tyler Adams, Weston McKenney e Yunus Musa em papéis principais. Em temporadas muito fortes com os seus clubes na Europa.

Tem sido um grande verão para os meio-campistas Gio Reina e Brendan Aaronson, enquanto eles tentam resolver a situação de seus clubes neste verão, após difíceis períodos de empréstimo.

Abaixo está a lista completa da USMNT.

Escalação da USMNT para amistosos Brasil e Colômbia

Goleiros (3): Ethan Horvath (Cardiff City/WAL; 9/0), Sean Johnson (Toronto FC/CAN; 13/0), Matt Turner (Nottingham Forest/ENG; 39/0)

Guardiões (9): Cameron Carter-Vickers (Celtic/SCO; 16/0), Christopher Lund (Palermo/ITA; 3/0), Mark McKenzie (Genk/Bell; 13/0), Shaq Moore (Nashville SC; 18/ 1), Tim Ream (Fulham/ENG; 56/1), Chris Richards (Crystal Palace/ENG; 16/1), Anthony Robinson (Fulham/ENG; 41/4), Miles Robinson (FC Cincinnati; 29/3) , Joe Scally (Borussia Mönchengladbach/ALE; 9/0)

Meio-campistas (8): Tyler Adams (Bournemouth/ENG; 38/2), Johnny Cardoso (Real Betis/ESP; 11/0), Luca de la Torre (Zelda Vigo/ESP; 20/0), Weston McKenney (Juventus/ITA 51/11), Younus Musa (AC Milan; IDA; 35/0), Gio Raina (Nottingham Forest/ENG; 26/8), Malik Tillman (PSV Eindhoven/NET; 10/0), Timmy Tillman (LAFC; 1 /0)

Avançar (7): Brendan Aaronson (Union Berlin/GER; 40/8), Fowler Balogun (Monaco/FRA; 10/3), Riccardo Pepi (PSV Eindhoven/NET; 23/10), Christian Pulisic (AC Milan/ITA; 66/28), Josh Sargent (Norwich City/ENG)

Continue Reading

Top News

Entendimentos comuns entre China e Brasil sobre solução política da crise na Ucrânia-Xinhua

Published

on

Entendimentos comuns entre China e Brasil sobre solução política da crise na Ucrânia-Xinhua

Beijing, 23 mai (Xinhua) — A seguir estão os entendimentos gerais divulgados na quinta-feira entre a China e o Brasil sobre uma solução política para a crise na Ucrânia.

Entendimentos comuns entre a China e o Brasil sobre a solução política da crise na Ucrânia

Em 23 de maio de 2024, o Ministro das Relações Exteriores da China, Sua Excelência Wang Yi, Membro do Politburo do Comitê Central do Partido Comunista da China, encontrou-se com Sua Excelência Celso Amorim, Conselheiro-Chefe do Presidente do Brasil, em Pequim. As duas partes trocaram opiniões aprofundadas sobre a pressão por uma solução política para a crise na Ucrânia e apelaram à desanuviação da situação, e chegaram aos seguintes entendimentos comuns:

1. Ambas as partes apelam a todas as partes envolvidas para que adiram aos três princípios de não expansão do campo de batalha, não escalada de hostilidades e não provocação por qualquer parte.

2.Ambas as partes acreditam que o diálogo e as negociações são a única solução possível para a crise na Ucrânia. Todas as partes devem criar condições para a retoma do diálogo direto e acalmar a situação até que seja alcançado um cessar-fogo abrangente. A China e o Brasil apoiam uma conferência internacional de paz oportuna, reconhecida tanto pela Rússia como pela Ucrânia, com participação igualitária de todas as partes e discussão justa de todos os planos de paz.

3. São necessários esforços para aumentar a assistência humanitária às regiões afectadas e prevenir uma crise humanitária em grande escala. Os ataques a civis ou a instalações civis devem ser evitados e os civis e os prisioneiros de guerra (prisioneiros de guerra), incluindo mulheres e crianças, devem ser protegidos. Ambos os lados apoiam a troca de prisioneiros de guerra entre as partes em conflito.

READ  Brasil busca atrair US$ 20 bilhões em investimentos em saúde por meio de renovação regulatória

4. A utilização de armas de destruição maciça, especialmente armas nucleares e armas químicas e biológicas, deve ser combatida. Devem ser envidados todos os esforços possíveis para prevenir a proliferação nuclear e evitar uma crise nuclear.

5. Os ataques a centrais nucleares e outras centrais nucleares pacíficas devem ser resistidos. Todas as partes devem cumprir o direito internacional, incluindo o Tratado de Segurança Nuclear, e prevenir resolutamente acidentes nucleares provocados pelo homem.

6. A divisão do mundo em grupos políticos ou económicos isolados deve ser combatida. Ambas as partes apelam a esforços para reforçar a cooperação internacional em energia, moeda, finanças, comércio, segurança alimentar e segurança de infra-estruturas críticas, incluindo oleodutos e gasodutos, cabos ópticos submarinos, instalações de energia e redes de fibra óptica. Proteger a estabilidade das cadeias industriais e de abastecimento globais.

Ambas as partes acolhem membros da comunidade internacional para apoiarem e reconhecerem os entendimentos comuns acima mencionados e desempenharem conjuntamente um papel construtivo na redução da situação e na promoção de conversações de paz.

Continue Reading

Top News

AXS Energia recebe US$ 31,3 milhões para projetos de energia solar distribuída em todo o Brasil

Published

on

AXS Energia recebe US$ 31,3 milhões para projetos de energia solar distribuída em todo o Brasil

A AXS Energia, empresa do Grupo Roca especializada em energias renováveis, confirmou uma nova operação de longo prazo integrada no primeiro trimestre de 2024. A operação de US$ 31,3 milhões visa financiar usinas de energia solar para micro e minigeração distribuída.

Croata_em_abril

A AXS Delaware, subsidiária da AXS Energia, utilizou recursos dos grupos CIFI e Triodos para financiar o empréstimo. O financiamento apoiará a construção de 14 usinas solares com capacidade total de 39,7 MW nos estados de Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. A XP Investimentos liderou o processo.

Ginkgo

O Grupo CIFI avaliou mais de 600 projetos de infraestrutura e participou de mais de 200 transações, totalizando mais de US$ 2 bilhões na América Latina e no Caribe.

Homilias

“Essa atividade é mais um passo importante para a AXS, que promove energia limpa e sustentável no Brasil por meio da energia solar compartilhada, ao mesmo tempo que contribui para a geração de empregos e para o desenvolvimento econômico das regiões onde as usinas atuam”, disse Eduardo Coutinho. AXS Energia.

A iniciativa está prevista para compensar mais de 40.000 toneladas de emissões de CO2 anualmente para ajudar a combater o aquecimento global. Além disso, espera-se a criação de mais de 760 empregos diretos e indiretos, impulsionando a economia local e beneficiando as comunidades envolvidas.

READ  Portos privados no Brasil movimentam 11% mais cargas no 1º trimestre
Continue Reading

Trending

Copyright © 2023