Trafus vê Grande Brasil se convertendo para etanol, alertando para escassez de açúcar

Em 1º de janeiro de 2019, um canavial estava crescendo em uma fazenda em Zacarecino, Brasil. REUTERS / Marcelo Texeira / Foto de arquivo

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

NOVA YORK, 11 Mai (Reuters) – A trader global de commodities Louise Dreyfus previu nesta quarta-feira que as usinas brasileiras converterão maiores quantidades de cana-de-açúcar em produção de etanol do que o esperado devido aos preços mais altos da energia, reduzindo assim a oferta global de açúcar.

O diretor da Trafus Sugar, Enrico Piancheri, disse na City ISO Datagro Sugar Conference em Nova York que as usinas do centro-sul do Brasil produziriam apenas 29 milhões de toneladas de açúcar na nova temporada a partir de abril. Resultados das estimativas dos analistas até agora.

“A preços atuais, o mundo caminha para uma escassez de açúcar devido à safra dependente de etanol no Brasil”, disse Piancheri, acrescentando que para aumentar a produção de açúcar, o preço do açúcar teria que subir para um prêmio maior do que o preço do etanol.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

As usinas brasileiras têm alguma flexibilidade para converter a alocação de cana-de-açúcar em açúcar ou etanol, dependendo do preço de mercado. Devido aos altos preços da energia, havia uma expectativa no mercado de açúcar de que as usinas convertessem um pouco de cana em etanol, mas Trafus considera essa mudança muito drástica.

Em comparação, a corretora e analista norte-americana StoneX previu na terça-feira que as usinas CS no Brasil produziriam 33,9 milhões de toneladas de açúcar, o que é 4 milhões de toneladas a mais do que a estimativa de Dropes.

READ  Matebook

Piancheri disse que atualmente fornece retornos financeiros equivalentes ao preço de 20,18 centavos de dólar por libra de açúcar para as usinas de etanol. O açúcar foi negociado a 18,54 centavos/lp na ICE na quarta-feira.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem de Marcelo Dixira; Editando Franklin Paul e Will Dunham

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Tadday Köhler

"O desconfortavelmente humilde fã de TV. Generalista de Twitter. Entusiasta de música extrema. Conhecedor de Internet. Amante de mídia social".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top